Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?



Arcoverde: Célia diz que só decide se será candidata a reeleição no início de julho

Publicado em Notícias por em 30 de junho de 2020

“Esses que acham que me destruíram, vão ter que trabalhar dobrado”, disse

Durante a sessão ordinária desta segunda-feira (29), a presidente da casa legislativa e vereadora Célia Almeida Galindo, do PSB, disse que ainda não decidiu se será candidata ou não a reeleição no pleito do próximo 04 de outubro. Durante 15 minutos, ela fez um histórico de sua atuação ao longo dos oito mandatos e deixou em aberto a condição se disputará ou não mais um pleito.

Ao analisar seus 30 anos de atuação política, Célia relembrou desde a primeira eleição, em 1988, quando foi a primeira mulher a ser eleita em Arcoverde para um mandato eletivo. Lembrou ter sido líder dos governos dos ex-prefeitos Rosa Barros (1997/2004), Zeca Cavalcanti (2005/2006) e agora Madalena Britto.

Célia disse que ainda teria que ouvir sua família, irmãs e filhos, para decidir se sairá ou não candidata no pleito deste ano. Lembrou de sua mãe, que criou os seis filhos sozinha, chamando-a de “guerreira”, que sempre foi sua marca nas campanhas eleitorais, e teceu críticas aos ataques feitos à Câmara e à sua pessoa ao longo de seu mandato à frente da casa legislativa. Célia se envolveu em algumas polêmicas entre o ano passado e esse. A maior delas, quando entrou em rota de colisão com o Delegado Israel Rubis, ao pedir sua saída. Célia disse ter sido injustiçada.

“Esses que acham que me destruíram, vão ter que trabalhar dobrado. Se eu for candidata, não pensem que eu vou cair não. Segunda-feira eu digo se sou ou não, mas se não for, filho meu também não é”, afirmou Célia Galindo que integra a legenda da atual prefeita, o PSB, partido que não terá candidato a prefeito já que o nome será do MDB, o empresário Wellington Maciel.

Deixar um Comentário