Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Tuparetama inaugura praça e estátua em homenagem ao poeta Valdir Teles

Publicado em Notícias por em 24 de julho de 2022

Em Tuparetama, a noite da última sexta-feira foi banhada de poesia e repente em homenagem ao cantador, poeta e compositor, Valdir Teles, imortalizado pela gestão do prefeito Sávio Torres, com uma praça e uma estátua em homenagem ao mestre do repente nordestino falecido em março de 2020.

Antes da inauguração da praça, o prefeito Sávio Torres entregou a revitalização do terminal rodoviário, homenageando o saudoso Francisco de Assis Brito, o popular Francisco da Rodoviária, que empresta seu nome ao local trabalhou por quase quarenta anos, vendendo passagens.

Além do prefeito e da equipe do governo municipal, as entregas foram acompanhada pelos familiares, amigos, companheiros de viola e fãs de um dos maiores expoentes da cultura popular. O poeta Antônio Marinho, conduziu o ato solene, fazendo vibrar em rimas a saudade que o Pajeú sente de Valdir.

Ao fazer uso da palavra, o gestor destacou sua amizade pessoal com o artista e sua contribuição para a cultura tuparetamense. “Nessa última eleição eu senti muita falta do poeta que deu voz às nossas campanhas ao som da sua viola. Mas hoje, fazemos esta justa homenagem ao grande poeta que Tuparetama tinha como um filho querido e a partir de agora, quem passar por esta rodovia vai saber que aqui está imortalizado um dos maiores repentistas do Brasil”, disse.

A dupla de cantadores Sebastião Dias e Nonato Neto traduziu em seus versos o legado e a obra deixados pelo companheiro de viola. Entre as muitas homenagens da noite, a maior delas partiu da advogada e poetisa Mariana Teles, herdeira do talento e da genialidade de Valdir.

“Voz heroica de timbre inconfundível/ dicção cristalina e verso forte/ trajetória impecável sem ter corte/ rapidez no improviso de outro nível/ seu talento é insubstituível/ sua história não tem repetição/ um cometa de rara aparição/ e uma estrela de luz que não termina/ Valdir vive na alma nordestina/ e na saudade do povo do Sertão.”

Ao final da solenidade, o prefeito acompanhado de dona Elza, dos filhos Mariana, Gauderize e Glaubênio, e das irmãs do poeta, fizeram o descerramento da placa e do pano que cobria a estátua, revelando a imagem do cantador que ficará eternizado na Princesinha do Pajeú.

Festival de Poesia – Após a solenidade, o público se dirigiu até o Espaço Cultural da Academia das Cidades, que ficou lotado para assistir as homenagens e apresentações das duplas de repentistas, declamadores e diversos artistas da região.

Entre decassílabos, sextilhas e galopes, o Festival de Poesia Valdir Teles Vive, apresentado por Felisardo Moura, se caracterizou como uma grande manifestação de reconhecimento ao Patrono do Repente e da Cantoria de Viola, título concedido a Valdir pela Assembleia Legislativa de Pernambuco.

No palco, se apresentaram nomes da nova geração do repente, a exemplo de Aryel Freire e Thulio Fontinele; dos irmãos, Jairo e Jefferson Silva; e a dupla da casa, Adelmo Aguiar e Denilson Nunes.

Nomes consagrados do repente nordestino estiveram no evento, fazendo suas rimas chegar ao céu ao encontro de Valdir. Subiram ao palco as duplas: Zé Cardoso e Biu Dionísio, Diomedes Mariano e Afonso Pequeno, Edmilson Ferreira e Antônio Lisboa, e finalizou com Nonato Neto e Sebastião Dias.

A noite foi encerrada com os shows de Nonato Neto, seguido de Luizinho de Serra. O Festival de Poesia Valdir Teles Vive foi promovido pelo Governo de Tuparetama, Secretaria Municipal de Cultura com o apoio dos filhos do homenageado.

Homenagens – Os familiares de Valdir Teles fizeram uma série de homenagens a figuras que acompanharam a trajetória do cantador. O troféu Valdir Vive foi entregue ao ex-prefeito e grande amigo, Pedro Torres Tunú, ao prefeito Sávio Torres e a primeira-dama, Raquel; ao ex-deputado, José Marcos de Lima; Zé de Cazuza, Zé Cardoso, Edmilson Pereira, Zé Luiz, Josias, Delmiro Barros, Elói, Eduardo Oliveira, Sebastião Dias e Val Patriota.

Deixar um Comentário