Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Petista critica entrevista de Totonho. “Desconectado da realidade”

Publicado em Notícias por em 4 de março de 2020

Caro Nill Júnior

Ouvindo o Debate das Dez na Rádio Pajeú nesta segunda-feira, 2 de março de 2020, em que o entrevistado foi o ex-prefeito de Afogados da Ingazeira, Antônio Valadares, diante de tantos absurdos externados pelo entrevistado, não posso me acovardar e peço licença e espaço para tecer as considerações que julgo mais que pertinentes.

A primeira e talvez mais lastimável conclusão é a de que o entrevistado continua desconectado da realidade, pois conduzia sua fala na rádio Pajeú com afirmações demagógicas  e egocêntricas.

Desconectado da realidade porque, em um momento crucial da história do Brasil, que vivencia uma crise institucional, com democracia ameaçada, política externa arruinada, subserviência ao poder global, ele, não promove um debate necessário na condição que se diz de líder político (ou pseudo-líder), mas pauta sua fala boba e rasa em medir a influência do desfile do seu bloco carnavalesco com outro bloco da cidade.

Afirmações demagógicas, porque condena uso de máquina em prol do bloco carnavalesco que, segundo ele, mede a militância do seu possível rival, quando em verdade ele próprio iniciou tal prática nos não tão longínquos anos passados.

Egocêntrico sim, porque toda sua entrevista excluiu do foco “o povo”, “a cidade”, “o país”, mas centrou-se no “eu”, no “meu grupo”, no “nosso bloco”, bloco este, aliás, cujo nome ratifica o culto à sua própria figura, “Tô na Folia”,  em clara alusão à sua pessoa, que de folião nenhum registro se tem, exceto quando em busca de bônus eleitoral.

Ex-prefeito Antonio Valadares: o PT se afastou do seu governo por isso. Nós pensamos ser grave o fato de estarmos perdendo credibilidade na política externa, a perda dos direitos trabalhistas e a reforma da previdência injusta e imposta goela abaixo, a relação promíscua da família do Presidente com as milícias. Mas você ajudou a construir isso tudo, e, quando tem a oportunidade de falar ao povo da sua terra, terra que você governou por três vezes, trata de promover rivalidade de bloco de carnaval, cultivando uma política de pastoril mesquinha e involutiva, apenas cultuando o seu “eu”.

Nada disso me surpreende, Antonio Valadares. Para mim já está bem evidente o retrocesso político e administrativo que sua candidatura representa para nossa querida Afogados nesse momento. O momento é de debate propositivo, discutir soluções, olhar além do umbigo. É isso o que pensamos, é isso que o PT quer!

Emidio Vasconcelos

Deixar um Comentário