Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Médico responsável por lipoaspiração de influenciadora é denunciado

Publicado em Notícias por em 27 de janeiro de 2021

Após a morte de Liliane Amorim por complicações devido a uma lipoaspiração, o médico Benjamin Alencar, responsável pelo procedimento, se pronunciou sobre o acontecimento e lamentou o ocorrido.

Em nota, por intermédio de sua assessoria jurídica e de comunicação, Alencar afirmou “profundo pesar pelo falecimento da paciente” e também disse que já se colocou e permanece “à disposição da família para auxiliar em tudo o que seja necessário.”

O comunicado ainda informa que o médico cirurgião plástico realizou o procedimento em um centro hospitalar de referência “apropriado para o ato, observando rigorosamente todas as exigências regulamentares e legais.”

“Além disso, todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas, de acordo com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da lex artis para a prática da cirurgia”, continua a nota.

Segundo o comunicado, toda a assistência médica foi prestada tanto no pré quanto no pós-operatório não apenas pelo cirurgião como também pela equipe. “Para os profissionais de medicina, devotados à saúde de seus paci entes, a perda de uma vida representa enorme dor, tendo sido recebida, assim, com muita tristeza a lastimável notícia”, finaliza documento.

A influenciadora digital Liliane Amorim morreu no domingo (24) após uma lipoaspiração. A jovem de 26 anos estava internada na UTI desde o último dia 17 por complicações de uma cirurgia. A família de Liliane acusa Benjamin de erro médico e afirmou que entrará com uma ação criminal contra o cirurgião que realizou o procedimento.

Benjamim Alencar, médico responsável pela cirurgia de lipoaspiração da influenciadora digital Liliane Amorim, de 26 anos, foi denunciado pela família, após morte ocasionada pelo procedimento estético. Segundo a assessoria da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), a família abriu um boletim de ocorrência por morte suspeita e suposta negligência no último domingo (24/1).

Deixar um Comentário