Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Serra Talhada: após 40 dias em coma, idosa de 83 anos vence a Covid-19

Publicado em Notícias por em 24 de dezembro de 2020

Fotos: Max Rodrigues/Farol

Farol de Notícias

Nesta quarta-feira (23), depois de 60 dias internada no Hospital Eduardo Campos (HEC), Maria Pereira de Lima, 83 anos, moradora do bairro Ipsep, em Serra Talhada, recebeu alta em ritmo de festa. 

Maria venceu a Covid-19, mas passou muitos dias de angústia na UTI, ficou entubada por mais de 35 dias, em coma por 40 dias, fez hemodiálise e teve boa parte do pulmão comprometido. A vitória sobre a doença representa o fio de esperança nesse Natal, diz a família.

Maria tem 5 filhos, 16 netos e 7 bisnetos que estão esbanjando felicidade de tê-la em casa depois de 60 dias sem nenhum contato com a matriarca da família. Em conversa com o Farol o seu filho Manoel Raimundo de Lima, 50 anos, falou desse milagre de Natal. 

“Foi um milagre grande de Deus, temos que agradecer a Deus e agradecer muito aos médicos e a toda equipe do Hospital Eduardo Campos. Ela está aqui conversando com a gente, disse que foi bem cuidada”, comentou Manoel.

Ele ainda deixa uma mensagem para todos aqueles que estão passando pela mesma situação. “Só o que tenho a dizer que tenha fé, ore a Deus e pode confiar nos médicos e na equipe toda, porque eles estão de parabéns. Teve um dia que minha mãe deu uma parada lá e eles caíram em cima, ela reagiu, estava fazendo hemodiálise, foi uma obra muito bonita que Deus fez, o pulmão tinha se comprometido e foi um milagre que nós recebemos nesse Natal”, relatou Manoel. O Farol também conversou com a sua filha Maria dos Santos, 56 anos, que se comoveu ao lembrar dos dias difíceis que passou longe da mãe e agradece ao renascimento dela.

“A alta de minha mãe foi um presente maravilhoso que Jesus deu, foi o renascimento da minha mãe. O que eu tenho a dizer é que todo mundo tenha muito cuidado, porque é uma doença muito perigosa e a pessoa só sabe sentindo na pele, o que nós passamos esses 60 dias com minha mãe lá foi horrível. Mas minha mãe está aqui falando muito bem da equipe, eu dizendo a ela que foi muito triste esse período e ela me respondeu ‘Tem muita gente boa no mundo, minha filha, eu era bem cuidada lá’. Teve dia de eu esperar a notícia de que minha mãe estava morta, mas graças a Deus ela está bem e aqui”.

Maria dos Santos acredita que no meio do caos e escuridão da pandemia, a garra da mãe é luz de esperança neste momento natalino. Maria tem 83 anos, pressão alta e arritmia cardíaca. “Ela venceu o que parecia impossível, provou que a esperança, fé e confiança na equipe médica a salvaram”, comentou um membro da equipe que cuidou de dona Maria durante os dia de coma no HEC.

A guerreira Maria Pereira ainda teve energia de dá entrevista ao Farol por telefone para dizer: “Estou muito feliz, graças a Deus. Cuidaram muito bem de mim, quero desejar tudo de bom para minha família e para todos do Hospital Eduardo Campos”.

Deixar um Comentário