Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Rádio Pajeú ganhará nova frequência nos 60 anos

Publicado em Notícias por em 21 de agosto de 2019

Emissora solicitou nova frequência à Anatel e Ministério das Comunicações para por conta de comunitárias no entorno. Emissora será sintonizada em 99,3 FM

Os 60 anos da primeira emissora do Sertão Pernambucano já tem uma novidade. A rádio terá uma nova frequência, a 99,3 FM, após autorização do Ministério da Ciência Tecnologia e Comunicações e Anatel, além de aumento de alcance, fruto da chamada mudança de classe.

A solicitação da alteração deve-se ao fato de que em  104,9, há problemas de sintonia em alguns extremos no Alto Pajeú, Paraíba e Moxotó, por conta da presença de rádios comunitárias em cidades como Itapetim, Imaculada, Buíque e outras na mesma frequência.

No balaio, a produção do tema dos 60 anos e as novas vinhetas está em construção, assinada pelo respeitado RDS Estúdio, em São Paulo, em parceria com a Áudio Store, de Neto Spinelli. Paulo André de Souza coordena o projeto e a Porto Zero dá suporte técnico e jurídico.

Em outra frente, a emissora aprimorou a transmissão em outras plataformas, como no Facebook, além da presença em Instagram e Twitter. Com isso, novas parcerias comerciais já passam a envolver as novas mídias.

Parcerias: para as novas mudanças, uma ampla campanha está sendo mobilizada junto a instituições e parceiros privados, considerando os custos da migração, já que são necessárias alterações em equipamentos como antena e transmissor, com custo relativamente  alto, além de outros investimentos obrigatórios.”Para isso, a Fundação está buscando suporte com prefeituras e entidades parceiras, além da iniciativa privada e sócios contribuintes”, diz o gerente Padre Josenildo Nunes de Oliveira.

História: a emissora é a primeira do Sertão Pernambucano, hoje vinculada à Fundação Cultural Senhor Bom Jesus dos Remédios, ligada à Diocese de Afogados da Ingazeira. Informação de qualidade, prestação de serviço, cobertura e presença dos momentos da Igreja na Diocese e participação popular são algumas de suas marcas.

Dados do Instituto Múltipla indicam que após a migração, em 13 de outubro de 2018, a emissora, que já tinha liderança e respeitabilidade na região e fora dela teve ganho importante de audiência.

Deixar um Comentário