Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

PT estadual define prioridades no Pajeú: Serra, Tabira e Calumbi

Publicado em Notícias por em 5 de julho de 2020

Retirada de candidaturas majoritárias em Afogados, decidida após  morte de Emídio Vasconcelos,  era jogada que faltava na estratégia do partido

O Partido dos Trabalhadores em Pernambuco definiu quais são suas únicas prioridades no Sertão do Pajeú: Serra Talhada,  Tabira e Calumbi.

A última prova foi a decisão do PT de lançar apenas candidaturas proporcionais em Afogados da Ingazeira,  anunciada em uma nota sucinta assinada pela presidente do partido,  Mônica Souto.

A estranheza se deu porque até a morte do pré-candidato Emídio Vasconcelos,  o PT local deixava evidente a pré-candidatura, a ponto de ter quatro nomes colocados.

Mas com a morte de Vasconcelos,  nome orgânico que pregava mais independência do partido, passou a predominar a estratégia do grupo ligado ao Senador Humberto Costa,  pró adesão com o PSB na maioria das cidades.  Em Afogados um dos nomes ligados à Humberto é Gildázio Moura.

Na última reunião, a estadual do PT deixou claro que as prioridades do partido na região são Serra Talhada,  com Márcia Conrado, Tabira, com Flávio Marques e Calumbi, com Sandra da Farmácia. Em Afogados sinalizaram que não teriam sequer como dar suporte econômico à candidatura.

Nomes que tinham interesse em disputar como Clóvis Lira e José Arthur Padilha não tinham força perante o encaminhamento.  Assim, aumenta a possibilidade de que o partido esteja no palanque socialista em Afogados, encabeçado por Alessandro Palmeira.

O pior é que do tamanho que ficou, cede tempo de rádio, a imagem de Lula ao palanque, mas sem força de barganhar a vice, disputando apenas vagas na Câmara,  e com muita dificuldade de fazer um vereador a se considerar a densidade dos pré-candidatos.

Assim, o PT vai apostar em duas das quatro maiores cidades da região, onde tem possibilidades reais com Márcia Conrado e Flávio Marques, além de Calumbi, onde Sandra da Farmácia tem o direito à reeleição.

Deixar um Comentário