Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Preocupada com casos de dengue, Saúde capacita profissionais de Gerências Regionais em Salgueiro

Publicado em Notícias por em 29 de março de 2019

A VII Gerência Regional de Saúde (Geres), com sede em Salgueiro e que contém ainda outros 6 municípios, é a região com a maior variação de casos das arboviroses em Pernambuco. Até o último dia 23.03, foram notificados 1.105 suspeitas de dengue (em 2018 foram 20, um aumento de 5.425%), 65 de chikungunya (em 2018 foram 12 / + 441%) e 31 de zika (em 2018 foram 2 / + 1.450%).

Desde o início do ano, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) vem monitorando a situação, prestando apoio técnico aos municípios e realizando o trabalho de pulverização (uso de bombas costais e com o popularmente chamado de carro fumacê) para promover o bloqueio da transmissão viral. Outra ação tem sido a capacitação de profissionais, com um evento realizado nesta quinta no Instituto Federal do Sertão Central, em Salgueiro.

A Oficina de Manejo Clinico para Pacientes com Arbobiroses já tinha sido realizada no último mês de fevereiro, via webconferência, para todo o Estado. Com o aumento de casos e o interesse de ampliar a discussão, foi agendada a atividade na região. Profissionais de saúde da rede de urgência e de Vigilância em Saúde da VII Geres participaram, além de equipes da IX (Ouricuri), X (Afogados da Ingazeira) e XI (Serra Talhada), totalizando 40 cidades e em torno de 130 participantes. Os infectologistas Luciano Arraes e Regina Coeli estão conduzindo a ação.

O infectologista Luciano Arraes, médico dos hospitais Universitário Oswaldo Cruz (Huoc) e Correia Picanço (HCP), está apresentando a sintomatologia da dengue, chikungunya e zika e informando os  caminhos para se pensar em um caso de arbovirose, além de explicitar os exames para um diagnóstico definitivo e a forma de tratamento. Já Regina Coeli está mostrando o diagnóstico diferencial e manejo clínico em crianças.

MOSQUITO – Em relação a 2º análise da presença de larvas nos imóveis (Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti – LIRAa), 23 municípios das VII, IX, X e XI Geres estão com risco de surto para as arboviroses. “Precisamos de ações dos gestores municipais e de todas as esferas da sociedade para evitar que o mosquito Aedes aegypti nasça e se prolifere. Medidas simples, como manter os recipientes com água fechados, são essenciais para que possamos diminuir os adoecimentos na região”, reforça Claudenice Pontes.

Deixar um Comentário