Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Emoção na despedida a João Paraibano

Publicado em Notícias por em 3 de setembro de 2014
cortejo 1

A viola de João sobre o caixão que levou seu corpo, como se estivesse pedindo para que ele a dedilhasse novamente.

Foi marcada por muita emoção e homenagens o sepultamento do poeta João Paraibano. Cantadores de todo o Nordeste estiveram acompanhando o cortejo fúnebre além de muitas pessoas que vieram como se em romaria de vários cantos do Sertão e fora dele para o Adeus ao poeta, que faleceu na madrugada de ontem aos 62 anos.

Emocionado, Sebastião Dias abraça Rubinho, como é carinhosamente chamado o filho de João

Emocionado, Sebastião Dias abraça Rubinho, como é carinhosamente chamado o filho de João

No início do cortejo, cantadores perfilados com violas em punho emocionaram a todos. Em meio a inúmeros repentistas, todos amigos de João Paraibano, nomes como Sebastião Dias e Raimundo Borges que formaram as mais conhecidas duplas com ele, Diomedes Mariano, o mais recente dos parceiros, os irmãos Edezel e Severino Pereira, Heleno da Silveira, Rogério Menezes, Alexandre Moraes, dentre tantos outros repentistas e apologistas dos violeiros.

O filho Rubens Ney emocionado, homenageia o pai

Antes do cortejo, ainda no cinema, o  filho Rubens Ney emocionado, homenageia o pai

filha de joão

A emoção dos filhos, a dor de pessoas que o conheciam nas cantorias, uma emoção sem tamanho

Padre Josenildo participou das homenagens a João Paraibano

Padre Josenildo participou das homenagens a João Paraibano

Mais cedo, no velório, ainda passaram para homenageá-lo nomes como Adelmo Aguiar, Denilson Nunes, Raimundo Borges, João Moraes, Raimundo Nonato, Raimundo Caetano Luciano Leonel, Antonio Lisboa e Pedro de Alcântara.

Eram vistos também os filhos e a viúva Lindaura. Nas homenagens ainda no Cine São José, violeiros de instrumento em punho cantaram para o irmão que partia. Emoção também no cortejo fúnebre, que teve como trilha as sextilhas de João. No trajeto, portas fechadas, aplausos ou silêncio em sinal de luto.

O cortejo fúnebre atraiu uma multidão

O cortejo fúnebre atraiu uma multidão. Muitos cantadores levaram suas violas, símbolos do repente

No cemitério, a emoção tomou a todos quando Sebastião Dias convocou poetas e apologistas, como se em um desafio, para declamar versos de João Paraibano. Foram cerca de quinze minutos com poetas e amantes da poesia se revezando e lembrando as lindas coisas que João cantou. Uma linda homenagem.

cortejo 3

Multidão se despede de João

Multidão se despede de João

cortejo 5

Cobertura especial na despedida ao Mestre João Paraibano: As fotos desta reportagem especial são de Bruna Verlene, especialmente para o blog, a forma que encontramos para homenagear este patrimônio da nossa cultura. Você pode ver mais imagens do emocionante Adeus a João Paraibano, acessado a Fanpage do Blog, clicando aqui.

Deixar um Comentário