Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Paulo Câmara diz que Armando sabia de incentivos fiscais a empresa. “Ele tinha acento através da Fiepe e agora vem questionar”

Publicado em Notícias por em 9 de setembro de 2014

paulo-camara

Durante entrevista concedida ao programa Em Foco com Aldo Vilela da Rádio Globo AM 720, nesta terça-feira pela manhã, o candidato socialista rebateu os questionamentos levantados por Armando Monteiro, que cobrou publicamente a concessão tributária oferecida pelo governo do estado à empresa Bandeirantes Pneus, quando, de acordo com o trabalhista, Câmara atuava como secretário da Fazenda.

Em maio deste ano, um grupo de empresários pernambucanos assinou compromisso de compra da aeronave, em que o ex-governador Eduardo Campos estava quando caiu em Santos, no dia 13 de agosto, e indicou a empresa Bandeirantes para assumir dívidas junto à Cessna.

“A concessão de incentivos fiscais é feita num processo transparente com a participação de qualquer pessoa. Nosso adversário sabe como é difícil ter certidão negativa em várias áreas, essa reunião, na qual foi concedida o benefício fiscal, ocorreu em dezembro de 2010”, afirmou Câmara.

Paulo destacou que as concessões já vinham desde o governo de Jarbas Vasconcelos. Câmara ressaltou que Armando tinha acento no conselho que deliberava sobre as concessões de incentivos por meio da Federação das Indústrias de Pernambuco (Fiepe).

“As renovações ocorreram de maneira transparente, isso vinha desde o governo anterior, as pessoas que têm benefício sabem que existe um protocolo. Não tenho que responder ao meu adversário quanto a isso, ele tinha acento lá, através da Fiepe, e agora vem questionar um benefício quando participou. É mais uma controvérsia. Isso é desespero de quem sabe que vai perder as eleições”, disse o candidato socialista.

Deixar um Comentário