Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

O blog e a história: o último ato de Eduardo Campos no Pajeú

Publicado em Notícias por em 21 de junho de 2020

DSC01142

Em 29 de março de 2014:

O Governador Eduardo Campos e sua comitiva participaram de uma verdadeira maratona de inaugurações em Afogados da Ingazeira neste sábado (29).

O conjunto residencial Laura Ramos e a Unidade de Pronto Atendimento Especializado – UPAE, foram inaugurados.

O Centro de Produções de Móveis Severino Carneiro também foi formalmente entregue.

No Laura Ramos, foram entregues às duzentas e sete famílias as casas do programa Minha Casa, Minha Vida. Os moradores receberam o Governador e o Prefeito de Afogados, José Patriota.

 

Logo após,  a comitiva seguiu em direção à UPA-E Dom Francisco Austregésilo de Mesquita Filho, para a solenidade de inauguração, que  teve inicio com a benção do Padre Josenildo Nunes.

Em seguida foi assinada a ordem de serviço para restaurar a PE 292, que  liga Afogados da Ingazeira a Iguaraci e PE 280, em Sertânia.

Em seu discurso Eduardo Campos falou de Dom Francisco Austregésilo.

“Dom Francisco marcou um tempo de uma igreja que não ficou ligada aos ricos e aos poderosos, mas que se ligou aos pobres e aos excluídos. Vivi de perto esse tempo, tive o privilégio de ver conversas do meu avô Miguel Arraes e Dom Francisco em momentos duros, de outras estiagens. Que alegria eu sinto aqui como Governador de prestar uma homenagem justa, para que essa casa de saúde que vai abrigar tantas pessoas em busca da cura, possa prestar uma homenagem a um homem que soube interpretar as palavras de Deus. Um bispo que levantou voz diante dos saques nas feiras, dos famintos que sofriam com a estiagem do sertão e denunciou Brasília, quando o sertanejo sofria com a seca.”

Eduardo ainda ressaltou a marca política que o Pajeú tem. “A marca do desejo de discutir, de interagir, de sugerir,  própria de um povo altivo, solidário, que vai a luta das mais adversas”. O Governador também falou que é no Pajeú que se encontram as melhores escolas do Estado de Pernambuco.

Campos falou da política nacional. “ Não é todo mundo que é capaz de traduzir palavras em ações concretas. E não se pode apostar na velha política, de políticos que não estão olhando a pauta do povo e não sabem como o povo vive”, disse, em referência ao governo Dilma Roussef,  do PT.

Deixar um Comentário