Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Saúde de Arcoverde inicia Campanha de Prevenção à Hepatite Aguda

Publicado em Notícias por em 23 de maio de 2022

A Secretaria de Saúde de Arcoverde iniciou Campanha de Prevenção à Hepatite Aguda, em todas as unidades de saúde do município, nesta segunda-feira (23).

A iniciativa consiste em alertar os cidadãos sobre a doença, que se caracteriza por uma inflamação do fígado e pode ser causada por vírus, principalmente, por uso prolongado de medicamentos, consumo excessivo de bebidas alcoólicas e alterações da imunidade, e que se inicia subitamente, durando apenas algumas semanas.

Apesar das diversas causas, os sintomas apresentados em uma Hepatite Aguda costumam ser semelhantes, incluindo mal-estar, dor de cabeça, fadiga, falta de apetite, náuseas, vômitos, pele e olhos amarelados. Geralmente, esta inflamação evolui de forma benigna, apresentando cura após algumas semanas ou meses, entretanto, alguns casos podem se tornar graves, podendo evoluir para o óbito.

Por isso, é sempre necessário que, na presença de sintomas que sugiram hepatite, a pessoa consulte o médico para que seja feita uma avaliação clínica e sejam solicitados exames, como dosagem das enzimas hepáticas (ALT e AST) e ultrassom abdominal. O tratamento inclui repouso, hidratação e uso de remédios em casos específicos, de acordo com a causa.

Sintomas – Após alguns dias do início das queixas, em alguns casos pode surgir uma coloração amarela na pele e nos olhos chamada de icterícia, acompanhada ou não de coceira na pele, urina escura e fezes esbranquiçadas.

Posteriormente, é comum seguir-se um período de recuperação, com diminuição dos sinais e sintomas, evoluindo frequentemente para a cura da doença. Em alguns casos, o processo inflamatório da hepatite pode durar mais que 6 meses, transformando-se em uma hepatite crônica.

Causas de Hepatite Aguda – Dentre as principais causas de hepatite aguda, estão incluídas: Infecção com o vírus da hepatite A,B,C,D ou E; Outras infecções, como adenovírus, citomegalovírus, parvovírus, herpes, febre amarela; Uso de medicamentos, como certos antibióticos, antidepressivos, estatinas ou anticonvulsivantes; Uso de Paracetamol; Doenças autoimunes, em que o corpo produz anticorpos de forma inapropriada contra si mesmo; Alterações no metabolismo do cobre e ferro; Alterações circulatórias; Obstrução biliar aguda; Agravamento de uma hepatite crônica; Distúrbios no metabolismo das gorduras; Câncer; Agentes tóxicos, como drogas, contato com produtos químicos ou consumo de certos chás.

Deixar um Comentário