Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Paciente recebe alta depois de 51 dias internada com a Covid-19 e um parto antecipado

Publicado em Notícias por em 19 de maio de 2021

Alegria, orações, agradecimentos e um encontro emocionante entre mãe e filho, marcaram o final da tarde desta terça-feira (18) em Petrolina, Sertão de Pernambuco.

Depois de 51 dias internada no Hospital da Unimed com sintomas da Covid–19 e muitas complicações, a paciente Amanda Lisboa, de 32 anos, recebeu alta médica e pôde pegar nos braços o pequeno Robertinho, depois de um mês e 19 dias de nascido.

A administradora de empresas, Amanda Lisboa, deu entrada no hospital no último dia 28 de março, gestante de 30 semanas e com sintomas gripais. Após a confirmação da Covid–19, teve uma piora no padrão respiratório e queda de oxigenação. Dois dias depois da transferência para a UTI, foi entubada.

De acordo com o diretor clínico do Hospital da Unimed de Petrolina, Fernando França, uma equipe multidisciplinar se revezou diariamente na realização dos procedimentos necessários incluindo aqueles de alta complexidade.

“Para o cuidado adequado com as várias complicações por que passou a paciente, antecipamos o parto do bebê Robertinho, que ficou internado na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal”, ressaltou.

Lembrando que a paciente saiu da ventilação mecânica no último dia 9 e vai continuar fazendo fisioterapia, acompanhamento cardiológico e pulmonar, o diretor acrescentou que a alta hospitalar de Amanda Lisboa foi um verdadeiro milagre da ciência.

“O enfrentamento da Covid–19 tem sido um dos maiores desafios para a saúde no Brasil e no mundo e a nossa equipe médica se fortalece a cada conquista com o restabelecimento da saúde dos nossos pacientes”, pontuou.

Reconhecida pelos profissionais de saúde pela “incrível força de vontade”, Amanda agradeceu às manifestações de fé, palmas, mensagens expressas nos cartazes e as músicas cantadas na saída do hospital.

“Agradecemos em primeiro lugar a Deus e depois a essa equipe médica super atenciosa e competente da Unimed Vale do São Francisco, além de todos os grupos de orações que permaneceram em vigília durante minha vitória contra a doença e o nascimento do meu filho”, concluiu.

Deixar um Comentário