Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

‘O Lula está preso, eu não, babaca!’, diz Ciro em evento da UNE

Publicado em Notícias por em 7 de fevereiro de 2019

O Globo

O ex-ministro Ciro Gomes, candidato derrotado do PDT à Presidência no ano passado, criticou apoiadores do Partido dos Trabalhadores (PT) na manhã desta quinta-feira em evento da União Nacional dos Estudantes (UNE), em Salvador.

O episódio lembra aquele que o irmão de Ciro, o senador Cid Gomes (PDT-CE), protagonizou durante a campanha presidencial em um ato a favor de Fernando Haddad (PT-SP), quando se irritou com militantes e os respondeu com a frase “O Lula está preso, babaca”.

Hoje, Ciro se alterou logo que começou a falar. Ele foi interrompido em meio a críticas que ele fazia ao PT.

“Imagina um jovem num bar agora obrigado a defender corrupção, ladroeira, aparelhamento do Estado, fisiologia, formação de quadrilha — discursava Ciro, ao ser interrompido sendo chamado de corrupto”.

Mais irritado, retrucou: “Eu não sou não, eu estou solto, 38 anos de vida pública e nunca respondi por nenhum malfeito. Eu sou limpo! Engole! O Lula está preso, babaca! Provocou, vai ouvir”, disse o pedetista em referência ao ex-presidente, que ontem foi condenado pela segunda vez na Operação Lava-Jato.

Em seguida, após uma reação crescente da platéia com gritos de “Lula, Livre!”, Ciro tentou mediar a situação dizendo que sempre ajudou o petista em todas as suas eleições. Ainda em meio a reações da plateia, voltou a criticar o discurso hegemônico no PT de que Lula seria um preso político.

“Companheiros, companheiras, nós fomos humilhantemente derrotados por essa estratégia. Insistir nela afunda o Brasil”,  disse, deixando o palco antes de utilizar todo o tempo que tinha para falar.

Apesar das vaias e de gritos de ordem, Ciro também foi saudado e aplaudido por parte dos estudantes. Ao final do evento, em entrevista coletiva, minimizou a reação e voltou a criticar o PT

“A cúpula do PT virou uma organização criminosa e transforma certa militância apaixonada no mesmo fenômeno do bolsominion. Eles não querem ver o real. É paixão”,  disse.

A participação ocorreu no debate “Os desafios da conjuntura para o desenvolvimento nacional”, na 11ª Bienal da UNE. A direção da entidade é composta majoritariamente pela juventude do PC do B.

Nesta tarde já estava marcado um “Cortejo Lula Livre” na programação na Bienal. contra a nova condenação de Lula, agora no processo sobre o sítio de Atibaia. Segundo a organização do evento, trata-se de “mais uma condenação sem provas imposta ao ex-presidente”,

O secretário nacional de Movimentos Populares do PT Ivan Alex, a vice na chapa de Guilherme Boulos a Presidência Sônia Guajajara (PSOL) e a presidente do PC do B e vice-governadora de Pernambuco Luciana Santos também foram convidados para a mesa.

Ivan Alex defendeu a postura do PT, partido que compõe a direção executiva, minutos após a fala de Ciro. “Para nós, defender o Lula é uma opção histórica, é defender a esquerda, é defender o Brasil”, sintetizou Ivan.

Depois das vaias a Ciro, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), foi recebido aos gritos de “presidente do Brasil” pelos estudantes em Salvador. Aliados do comunista reconhecem que Dino flerta com uma candidatura presidencial em 2022, mas ele ainda não quer botar o bloco na rua.

Deixar um Comentário