Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

“Há um ano sabia que seria rifado”, revela Delegado Israel

Publicado em Notícias por em 8 de dezembro de 2021

O Delegado Israel Rubis (PP) disse já ter certeza há um ano de que seria rifado na gestão do prefeito Wellington Maciel. Foi na Quarta com Live, no Instagram do Blog.

Israel comentou os eventos que antecederam sua carta de exoneração da  Secretaria de Serviços Públicos, afirmando que tinha sinais de que seria tolhido do seu trabalho como Secretário e vice.

“Só sabia que eu ia ser secretário e o nome de algumas pessoas pela boca do povo. Nem no anúncio da equipe eu pude sentar à mesa”, reclamou.

Rubis disse que sua participação só serviu para que seu perfil fosse explorado na campanha. “Muitos diziam que eu tinha data de validade”. Outro momento foi com um decreto assinado por LW quando já era secretário limitando suas atribuições, apelidado de “decreto corta asas nos bastidores”.

Israel disse que algumas pessoas alimentaram negativamente o prefeito. Em mais de uma oportunidade, fez referência à primeira dama Rejane Maciel. Dentre episódios que colocou como determinantes de que ela dá cartas na gestão, citou o anúncio da programação da iluminação de Natal por ela e não pelo gestor. Também a interação de Rejane na última sessão da Câmara sobre o episódio em que cobra um gabinete para trabalhar. “Ela foi comentar que as pessoas procurassem o Google para saber  se eu teria direito, porque admiradores meus se pronunciaram. Ela fomentou esse afastamento”.

Apesar de dizer respeitar seu modo de agir, deixou nas entrelinhas o sentimento de que ela influencia as decisões do gestor. Fez referência a uma conversa onde Wellington afirmou que ele não poderia aparecer mais que o prefeito e vice-versa. “Chegaram a me dizer que eu estava agindo como uma Ferrari enquanto ele como um Fusca”. Disse que LW é pessoa de bom trato, mas foi alimentado por pessoas que estavam a seu redor.

Afirmou que mesmo que tenha o gabinete de vice negado, não deixará de atender, mesmo que em um espaço privado. Também que hoje admite ter cometido um “erro estratégico”, mas que não se arrepende da decisão de integrar a chapa.

Aproveitou para afirmar que ainda não fechou nomes que terão seu apoio em 2022, à exceção de Erick Lessa, que apoia para Estadual. Ele revelou ter recebido convites para disputar um mandato federal e que, apesar de dizer não até agora, o futuro na política não lhe permite cravar se será ou não.

Deixar um Comentário