Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Barragem de Brotas volta a sangrar depois de 7 anos

Publicado em Notícias por em 9 de abril de 2018

Água começa a descer pelo paredão de Brotas. Foto : Celso Brandão

Até que enfim: a notícia que foi esperada desde as chuvas de março saiu nos microfones da Rádio Pajeú com o repórter Celso Brandão. A Barragem de Brotas começou a sangrar graças às chuvas que caíram este fim de semana em áreas do Pajeú. A primeira lâmina a cobrir o paredão foi registrada às 12h15. Um vídeo com as primeiras imagens pode ser visto na página da Rádio Pajeú no Facebook. A produção foi de André Luiz, do Portal Pajeú Radioweb.

Segundo a COMPESA, as águas que caíram no Alto Pajeú ainda não chegaram ao reservatório e devem chegar a tarde.

Em São José do Egito, o maior registro. Foram 108 milímetros. Em Itapetim também choveu bem. Só no período da tarde foram 28 milímetros. A imagem e da ponte do Rio Pajeú na entrada de Itapetim no sentido São José do Egito. O domingo foi de muita chuva em outras cidades do Pajeú, somando 113 milímetros em Itapetim,  além de muita água também em Carnaíba, com 80 milímetros. Choveu ainda em Tabira, Brejinho, Solidão, Santa Terezinha e Tuparetama.

De sexta pra cá em Afogados da Ingazeira as chuvas somaram 160 milímetros. Foram 60 milímetros na sexta, 70 mm no sábado e 30 mm no domingo. A previsão da meteorologia era de apenas 10 mm.

A última vez que o reservatório com cerca de 20 milhões de metros cúbicos havia sangrado, expressão popular para o fenômeno da água pelo vertedouro,  foi em março de 2011.

Comentário(s) (1)

Trackback | Comentários RSS

  1. Alegro-me com essa notícia maravilhosa sou filho desta cidade que amo de coração especialmente o extinto são Francisco. Há poucos meses tirei tijolos da extinta igreja católica e trouxe para João Pessoa PB como lembrança de onde me batizei. Trouxe também da extinta escola Municipal bela Vista aonde aprendi as primeiras letras .
    Claro que isso deveu -se a vazão do açude de serrinha para tristeza daquela gente amada e de familiares que ainda resiste a tudo.

Deixar um Comentário