Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Aline Mariano também quer ter voz ativa no debate sucessório em Afogados

Publicado em Notícias por em 2 de janeiro de 2015

foto 1

Não é só o ex-prefeito Totonho Valadares que quer continuar sendo ouvido de olho no processo sucessório de 2016. Se dizendo representante de um grupo importante na cidade e com um capital eleitoral aferido em outubro (teve 2.006 votos para Deputada), a vereadora do Recife Aline Mariano afirmou que também pretende ter participação no debate sucessório em Afogados com o prefeito José Patriota. Foi no Debate das Dez do programa Manhã Total (Rádio Pajeú).

Aline descartou pretensões eleitorais e deixou claro que disputará a reeleição para a Câmara do Recife em 2016. “Não pretendo disputar mandato em Afogados da Ingazeira. Não vou enganar ninguém nem fazer suspense”, afirmou. Mas, diz a vereadora hoje integrante da Mesa Diretora da Câmara do Recife que um grupo como o que lhe deu sustentação não pode deixar de fazer parte do debate eleitoral por parte da Frente Popular e do Prefeito José Patriota. O grupo conta com nomes que vão do Presidente da Câmara, Augusto Martins, passando pelo Secretário Executivo de Cultura César Tenório e por Heleno Mariano, que faz parte da equipe de governo.

Aline disse que até agora o governador Paulo Câmara “blindou muito bem” a montagem do seu Secretariado e equipe até agora e que pode participar da indicação de nomes para segundo e terceiro escalões. Ela também deixou claro que não desistiu de ocupar uma cadeira na Alepe, o que deverá tentar novamente em 2018 e lamentou que o Pajeú tenha ficado sem representante na Assembleia Legislativa.

Aline também não demonstrou hesitação em tratar dos processos de mudança do partido, com as retiradas de nomes que dentro do PSDB apoiaram Dilma Roussef, como Ivanildo Valeriano (Afogados) e Guga Lins (Sertânia). “Vamos ter alterações nestas cidades. Tivemos candidato e não tem sentido apoio a Dilma no segundo turno”, disse.

Comentário(s) (1)

Trackback | Comentários RSS

  1. Engraçada essa ideia de “capital eleitoral”. É o velho cabresto em inusitada roupagem?

Deixar um Comentário