Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Serra: Dr Nena mantém pré-candidatura e defende cortes nas universidades

Publicado em Notícias por em 10 de maio de 2019

Sem partido atualmente, ele esteve nos estúdios da emissora acompanhado de nomes como Marcus Godoy, Faeca Melo, Manoel Enfermeiro, Rosimério de Cuca e Romero do Carro de Som 

O médico e pré-candidato a prefeito de Serra Talhada, Dr Nena Magalhães, esteve nesta quinta-feira (09), no Programa Serra FM Notícias, da Rádio Serra FM. Em entrevista à comunicadora Juliana Lima, o pré-candidato assegurou que permanece na disputa pela indicação da chapa e defendeu a unidade dentro do grupo Luciano Duque.

“Minha candidatura está mantida desde a reunião na casa do prefeito, quando fomos autorizados a botar o nome na rua como pré-candidatos. E lá na frente quem sabe a gente escolha um candidato que consiga unir todo o grupo e vencermos as eleições. Eu acho que o grupo todo deve ser ouvido, não só a população de Serra Talhada. Temos que trabalhar unidos, fazer um grupo forte e coeso”.

Questionado sobre a possibilidade de compor a chapa na condição de vice, garantiu não ter problemas em aceitar a tarefa. “De minha parte posso encabeçar uma chapa, posso ser vice. Não existe problema nenhum. Qualquer um pode ser candidato. Mas se o nome de Dr Nena for escolhido, gostaria de contar com o apoio do grupo todo. Temos que fazer uma chapa competitiva e imbatível no ano que vem”.

Sobre as pré-candidaturas de Márcia Conrado e Marcus Godoy, principais nomes em evidência na situação atualmente, evitou polêmicas. “São dois nomes fortes. A minha preferência é o que o grupo escolher. Eu estou junto, desde que seja feito um processo limpo, transparente, que agrade todo mundo, em pé de igualdade, que todos tenham as mesmas oportunidades”.

Apesar dos elogios ao grupo governista, questionou a antecipação do processo político na base Luciano Duque e lançou indiretas supostamente direcionadas à Márcia Conrado. “Coisa muito prematura, ninguém tem que se precipitar, lá na frente vai ser definido. O prefeito vai com inteligência e habilidade contornar essas questões para ter o grupo todo unido. Mas foi cedo, foi precoce, não é momento de se lançar candidatura agora. Muitas vezes a gente parte de forma precipitada, achando que começando a correr agora não vai faltar oxigênio lá na frente, mas nem sempre o que parte na frente chega primeiro. Tem pesquisas por ai que temos que desconsiderar porque não dizem a verdade”, disparou.

Quanto ao apoio assumido ao presidente Jair Bolsonaro e as críticas feitas ao PT, reconheceu que podem ser empecilhos diante da opinião pública, uma vez que mais de 70% da população serra-talhadense votou no PT nas últimas eleições. “Pode ser uma desvantagem para mim, porque tem gente que ainda acredita em Lula”.

No final, Dr Nena justificou os cortes feitos pelo governo federal nos recursos da educação, principalmente nas universidades. “Não está sendo cortado nada de ninguém, é politicagem da mídia do Brasil. Não é cortado, é dinheiro que não foi justificado. Estava se gastando muito dinheiro. O trabalho cientifico produzido pelas ciências sociais em quase todas as universidades, inclusive a UPE, são trabalhos vergonhosos. O material produzido no Brasil nos últimos vinte ou trinta anos no Brasil é de fazer vergonha”, opinou.

Deixar um Comentário