Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Multidão festejou em Arcoverde os 88 anos do Homem da Meia-Noite

Publicado em Notícias por em 3 de fevereiro de 2020

Arcoverde recebeu com uma grande festa popular, na tarde de domingo, 02 de fevereiro, o calunga Homem da Meia-Noite.

Pela primeira vez fora de Olinda e no Sertão de Pernambuco – durante a data de aniversário – o boneco gigante e um dos Patrimônios Vivos da cultura estadual chegou aos 88 anos de tradição, demonstrando que ainda tem muitos carnavais pela frente, sendo acompanhado por várias gerações de seguidores.

Diversos artistas e grupos de cultura popular, não apenas arcoverdenses, como de Olinda, Recife e de outras cidades, estiveram misturados a uma multidão de participantes do cortejo pré-carnavalesco.

A concentração aconteceu no Largo do Cecora, seguindo até o Alto do Cruzeiro, onde aos pés da cruz, o Homem da Meia-Noite foi recebido pela prefeita de Arcoverde, Madalena Britto, pelo vice-prefeito Wellington Araújo, pelo presidente da agremiação, Luiz Adolpho, por Rogério Rangel e Maestro Oséas, além de representantes da marca Período Fértil, de Olinda, responsável há vários anos pela composição do figurino especial do calunga gigante, que só será revelado ao público no próximo dia 22 de fevereiro, à meia-noite, em Olinda, como manda a tradição de desfiles da agremiação.

Em seguida, o cortejo se deslocou até o pátio montado onde no São João do município funciona o Polo Raízes do Coco, para apreciarem performances de Rogério Rangel, Maestro Oséas e Ed Carlos.  Com muito frevo, mangue beat e outros ritmos marcantes do Carnaval pernambucano, os músicos possibilitaram um aquecimento para uma das atrações mais aguardadas: o Cordel do Fogo Encantado, um dos homenageados nesta edição de celebração carnavalesca do Homem da Meia-Noite.

Com repertório iniciado pela mais recente produção artística, a composição ‘Homem da Meia-Noite ou É Carnaval no Sertão’, disponível em todas as plataformas de streaming, Lirinha, Clayton Barros e demais integrantes promoveram um verdadeiro passeio por novos e antigos sucessos, como ‘Chover’ e ‘Antes dos Mouros’, contando um pouco a trajetória cultural do grupo, originado no ano de 1997, em Arcoverde, e que após um período de intervalo, retornou aos palcos em fevereiro de 2018. Emocionado pela homenagem na terra natal prestada pelo boneco gigante mais antigo de Olinda, Lirinha recordou durante a apresentação que o dia 02 de fevereiro também coincidiu com os 23 anos da morte de Chico Science, uma das referências musicais do grupo arcoverdense.

Deixar um Comentário