Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Com parceria da SES-PE, Cremepe realiza Curso de Reanimação Neonatal no HREC

Publicado em Notícias por em 5 de fevereiro de 2020

O curso é voltado para profissionais da área da Saúde.

Também será levado para Serra Talhada e outras cidades da região.

Por André Luis

Voltado para profissionais da área da saúde, como médicos (as) e enfermeiros (as), o Curso de Reanimação Neonatal realizado no Hospital Regional Emília Câmara (HREC), em Afogados da Ingazeira, desde esta terça-feira (04.02), pelo Cremepe, em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde e a Associação de Pediatria de Pernambuco.

Nos estúdios da Rádio Pajeú, representantes do Cremepe: o segundo vice-presidente, Fernando Oliveira e o chefe de fiscalização, Sílvio Rodrigues. Representando a Secretaria Estadual de Saúde, Madalena Oliveira.

Fernando explicou que além do Curso de Reanimação Neonatal, o Cremepe também trouxe para a região, mais dois treinamentos específicos em Icterícia e Alta Segura. Também que após Afogados da Ingazeira, a próxima cidade a receber os cursos será Serra Talhada nesta quinta-feira (06.02).

“O Cremepe abriu essa porta com a criação da diretoria especial para o interior, então hoje nós temos um programa de atenção médica de trazer atualização médica para o interior do Estado.” Explicou doutor Fernando e completou: “Outras cidades serão contempladas”.

A médica Madalena, explicou que faz parte Gerencia da Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente da Secretaria Estadual de Saúde e que “a gente acompanha sempre os nascidos vivos e os óbitos. Por que acontecem no estado? A chamada mortalidade infantil que tem sido reduzida ao longo dos anos, mas temos muito ainda para trabalhar e a gente sabe que inúmeros fatores são determinantes para esse óbito acontecer, um deles que mais nos preocupa é relacionado a mortalidade já nos primeiros dias de vida, a chamada mortalidade neonatal precoce, que acontece nos primeiros três dias de vida”, explicou Madalena

Ela explica ainda que a mortalidade neonatal, está muito relacionada a assistência pré-natal em relação a doenças maternas pré-existentes e doenças relacionadas a gestação, “mas também com a assistência ao parto e ao nascimento”.

Madalena diz ainda que um estudo realizado pela Sociedade de Pediatria de Pernambuco, que é quem detém a tutoria do Curso de Reanimação Neonatal, junto com dados da Secretaria Estadual de Saúde mostrou onde ainda existe a prevalência da chamada asfixia neonatal e tranquilizou a sociedade do Pajeú. “Foi feito um levantamento, algumas regiões mostraram uma prevalência maior, sem ser um dado tão preocupante, especificamente o Pajeú, não.”

Já Sílvio explicou que a presença da fiscalização do Cremepe na região dessa vez, é mais uma questão de prevenção. “Não houve nenhuma denúncia. Optamos em fiscalizar ontem a UPA-E, nunca havíamos fiscalizado uma UPA Especialidades aqui na região, somente em Caruaru. Gostamos do que vimos do ponto de vista do que está presente ali de aparelhagem, das especialidades que são ofertadas… a gente sabe que existe uma demanda maior que essa. O papel da gente é trabalhar para otimizar essa demanda, mas o papel da fiscalização é sempre auxiliar messe contexto que está se discutindo aqui”, explicou Sílvio.

Deixar um Comentário