Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Coluna do Domingão

Publicado em Notícias por em 10 de julho de 2022

As Grandes Famílias

Um dos pontos debatidos pela oposição ao ciclo socialista em Pernambuco é o de que se quer instalar aqui uma “Monarquia dos Campos”, referência ao trio formado pela mãe, Renata Campos e pelos filhos, João e Pedro Campos, prefeito do Recife e candidato a Deputado Federal majoritário no estado.

A crítica é bem vinda no sentido de que não se pode entregar a um determinado núcleo familiar tanto poder. Eduardo não queria os filhos na política. Mas sua morte já jogou dois deles para o mesmo caminho. Dizem, a mãe Renata ainda tem muito poder na indicação dos rumos na Frente Popular. Um dos passos futuros seria fazer João governador.

Mas não é exclusividade dos Campos. Aliás, em todas as matizes ideológicas tem puxadinho e até “A Grande Família” na política. O que não dizer do Senador Fernando Bezerra Coelho e seus rebentos Miguel, Antonio e Fernando Filho? Um, candidato ao governo do Estado e os outros “distribuídos” entre Câmara e ALEPE. Maior exemplo de oligarquia familiar, feudo, impossível.

Não esqueçamos os irmãos Ferreira, o ex-prefeito de Jaboatão e candidato a governador Anderson Ferreira (PR) e o irmão dele e deputado estadual André Ferreira (PSC), o cunhado Fred Ferreira, vereador de Recife e o patriarca, ex-deputado Manoel Ferreira, querem fazer crescer o espaço político.

Mas não para aí. Em Caruaru João Lyra passou o bastão para a filha Raquel, hoje candidata ao governo do Estado. Ou você acha que ele passaria bastão e espólio para um mortal normal? No Solidariedade, Marília Arraes confiou seu capital eleitoral à irmã, Maria Arraes. Nada de um nome sem parentesco. Perguntada por este blogueiro se isso não  derrubava o discurso dela e da irmã contra os Campos, ela desconversou: “nosso projeto é político, não familiar”.

Os exemplos se arrastam no mesmo caminho. Sebastião Oliveira decidiu disputar o cargo de vice-governador na chapa encabeçada por Marília Arraes. Pra quem entregou o espólio de mais de 120 votos que teve em 2018? Claro, para o irmão, o advogado Waldemar Oliveira. No PT, Odacy Amorim lançou Dulcicleide Amorim, a esposa, candidata. Tem até genética política no MST. Jaime Amorim, líder dos sem terra, lançou a filha, Rosa Amorim, candidata a estadual.

Então, assim caminha a humanidade. Quando o assunto é busca pelo fortalecimento e loteamento em família, cada um tem um pecado pra contar. Assim, com o sobrenome pesando mais que o debate orgânico, perde a política e a sociedade. Ficamos reféns das grandes famílias…

Sopa de letrinhas

Alegando necessidade de alguns ajustes, a prefeitura de Afogados adiou a inauguração da Rotatória próxima ao Pajeú Autoserviço para hoje, a partir das 19h.  “Quando inaugurada, trará mais beleza para essa importante área de nossa cidade, com um belo letreiro e uma moderna iluminação em LED”, garante.

João da Poiva 

O pernambucano que viralisou dando banho de gasolina no carro é João Martiniano, conhecido por “João da Poiva”, dono de uma locadora em São José da Coroa Grande. “Enche essa porra aí. É Bolsonaro”, bradava em referência à redução do ICMS. O dono do posto, conhecido por Netinho, está sendo autuado pelo episódio.

Nem palita o dente 

O prefeito Zeinha Torres não perde oportunidade de pedir nem em festa de aniversário.  Aproveitou o almoço para comemorar data nova de Waldemar Borges para falar com Paulo Câmara sobre as PEs 282, que liga Iguaracy a Jabitacá e 310, entre Iguaracy e Custódia.

Voto frio

Luciano Duque enfrentou o frio de Triunfo para esquentar a campanha.  Com o médico e ex-prefeito Eduardo Melo fez porta a porta. Um dia antes, anunciou o apoio de dois ex-prefeitos de Santa Cruz da Baixa Verde,  Tassio Bezerra e Zé Bezerra.

Cantou, correu 

O prêmio “Léo Magalhães de chatice” na Expoagro vai para Dorgival Dantas. Entrou e saiu sem atender fãs e imprensa.  Encerrou o show em cima da pinta e correu pro hotel. Dizem que é neura com medo da Covid-19.  Ah, tá…

O papel da Pajeú 

Santana,  o Cantador,  fez questão de destacar o papel da Rádio Pajeú na difusão e valorização da cultura. Lembrou o papel de nomes como João Paraibano na emissora. “Rádio Pajeú tem tudo a ver com cultura popular”. E arrematou: “A Pajeú nunca farrapou”.

Melhora o nível!

Tá na hora de Ronaldo de Dja dar um freio no baixo nível do discurso de alguns pares: essa semana Vandinho chamou Rosimério de Cuca de “analfabeto” ao defender Bolsonaro.  “Agora você falou em merda. Aquilo é uma besta fera”, retrucou Rosimério.

Frase da semana:

“Pegue os R$ 600 e compre o que comer, mas na hora de votar, dê uma banana neles”.

Lula, sobre os R$ 600 do Auxílio Brasil oferecidos por Bolsonaro.  e volte pra gente mudar a história desse país. O petista acusou facista e disse que ele pensa que o povo vai ser tratado como se fosse ignorante ou gado.” Ele acha que vai comprar dando um programa para seis meses”, completou.

Deixar um Comentário