Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?



Coluna do Domingão

Publicado em Notícias por em 13 de setembro de 2020

Primeiras pesquisas revelam “força da caneta” na corrida sucessória

As primeiras pesquisas divulgadas nesta sexta-feira e ontem pelo Instituto Múltipla mostram que, quando a gestão municipal tem boa avaliação e o prefeito sabe usar a seu favor a chamada “força da caneta”, de quem está com a máquina na mão, isso acaba gerando uma consequência eleitoral inquestionável.

Os dois candidatos a reeleição cuja força foi aferida pelo Instituto são prova disso. Em Carnaíba, Anchieta Patriota já vem em um ciclo de quatro mandatos no poder. Só virou oposição quando o candidato apoiado por ele em 2012, Zé Mário Cassiano,  se voltou contra o gestor (e vice-versa) virando oposição na reta final de sua gestão. Mas nem foi tão oposição assim. Zé Mário até saiu com Anchieta na foto em 2016, mas depois disso se disse sem espaço e rompeu. Agora, Anchieta larga com favoritismo sobre Gleybson Martins e só perde a eleição pela projeção se fizer uma barbeiragem.

O mesmo acontece com Manuca em Custódia. No caso da cidade do Moxotó, há também o fato que prova o quanto uma má gestão, ao contrário, pode ser desastrosa. Luiz Carlos do PT fez uma gestão tão ruim de 2012 a 2016 que foi derrotado pelo seu vice. Manuca não fez a melhor gestão de todos os tempos – Custódia tem problemas históricos do ponto de vista fiscal e de comprometimento da folha – mas fez o  suficiente para garantir favoritismo sobre Marcílio Ferraz.

Evidente, também há uma dose de responsabilidade da própria oposição nos números. A de Carnaíba ficou muitos anos da franciscodependência, muito atrelada a José Francisco Filho, o Didi. Até acerta na escolha de Gleybson Martins, jovem político com condições de crescimento eleitoral no futuro, mas até a maturação política e competitividade isso leva um tempo.

Gleybson vai ter o desafio de construir um caminho sólido, uma agenda sem mandato para crescer até ser competitivo. Se não emplacar agora, o que parece óbvio, tem estrada até 2024, mas a oposição precisa se unir em torno de um projeto único.

Em Custódia, Marcílio foi escolhido muito em cima da hora. Analisam que Gilberto de Belchior, presidente da Câmara, seria nome melhor, mas ele não aceitou o desafio nem sacrificar o mandato legislativo.

Em Serra Talhada, óbvio, a avaliação positiva de Luciano Duque ajuda e muito Márcia Conrado. À medida em que ela vai se identificando como “a candidata de Luciano”, vai se fortalecendo.

Do outro lado, a oposição briga, diverge, assume mais de um nome e se fragiliza. Difícil saber quem ajuda mais a Márcia, se Duque ou a própria oposição que, pensando em projeto de poder, não se alinhou para um projeto coletivo e pode estar entregando de bandeja o mandato à petista. Nesse caso a caneta pesa, mas o desenho do favoritismo de Márcia também tem tinta de Victor, Socorro e Marquinhos…

Aprovação de Duque

A pesquisa Múltipla realizada dias 8 e 9 de setembro em Serra Talhada mostram o prefeito Luciano Duque (PT) aprovado por 76% da população, contra 12% que desaprovam e 13% que não opinaram. Quando chamada a classificar a gestão, 19% avaliam o governo como ótimo, 43% como bom, 29% como regular, 2% ruim, 4% péssimo e 3% que não opinaram. A pesquisa foi registrada com o número PE-09807/2020 com margem de erro de 5,7% para mais ou para menos, intervalo de confiança de 95% e 300 entrevistas.

Aprovação de Anchieta Patriota

Em Carnaíba, 80% da população aprova a gestão do prefeito Anchieta Patriota, contra 12% que desaprovam e 8% que não opinaram. Quando são chamados a classificarem a gestão, 19% dos carnaibanos avaliam o governo como ótimo, 45% como bom, 26% como regular, 3% como ruim, 5% como péssimo e 2% não opinaram. A pesquisa, feita dia 4/9 com 220 entrevistados foi registrada sob o número  PE-01844/2020, com margem de erro de  6,7% para mais ou para menos e intervalo de confiança de 95%.

Aprovação de Manuca

Em Custódia, quando a pergunta é objetiva (aprova ou desaprova), a aprovação objetiva do governo Manuca é de 73%, com 17% de desaprovação e 10% que não opinaram. Na avaliação detalhada, 19% classificaram o governo como ótimo, com 37% dizendo que é bom, 29% dizendo que é regular, 5% ruim, 7% péssimo e 2% que não opinaram.  O número de identificação é PE-08775/2020 com a coleta feita em  03/09/2020. A margem de erro: 5,7% para mais ou para menos. O intervalo de confiança: 95%, com  300 entrevistas.

Verdades secretas

A grande revelação do encontro com postulantes à Prefeitura de Afogados da Ingazeira foi das três reuniões secretas que tiveram Alessandro Palmeira e Zé Negão.  Pelo que deixaram escapar, tudo indica que tentaram algum alinhamento. E detalhe: nas três vezes, Zé recebeu carinhosamente Sandrinho em casa. Ah, a política…

Papai…

O vice-prefeito teve no dia da ida ao debate da Cidade e Pajeú a revelação de que será pai de uma menina.  A esposa, Lelis Vasconcelos, está esperando Eulália. Pra você que não lê, nasce ou não com o papai prefeito?

Unidade de Terapia Jurídica 

Victor Oliveira está explorando nas entrevistas e em redes sociais a “espetacular” recuperação de Carlos Evandro, que de vetado pelo Departamento Médico para concorrer, agora sobe e desce ladeira com Socorro Brito.  Para ele, prova  cabal de que o que teve falência dos órgãos foi a condição jurídica.

Terceira vira primeira?

Daqueles que para muitos correm por fora, quem pode ir mais longe? Capitão Sidney (Afogados), Marquinhos Dantas (Serra), Nelly Sampaio (Tabira) ou Rona Leite (São José do Egito)?

Antonio do Linguão

Com a saída de Rogaciano Jorge da vice de Romério Guimarães, o candidato do Progressistas vai de Antônio Andrade, ou Antonio do Milhão na vaga.  Para uns, bom porque bate sem medo. Para outros, o nível da campanha cai dez graus na escala Richter…

O quê da pesquisa

A decisão pela pesquisa da largada eleitoral em Serra Talhada foi por mero interesse jornalístico e de audiência, tomada dia 4/9.  Os custos, assumidos pela parceria Blog/Múltipla. O Blog poderia divulgar na sexta, mas definiu o sábado para mobilizar audiência na Revista da Cultura.

Frase da semana:

“Não sabia que era bom desse jeito…”

“Nem eu!”

Dos pré-candidatos Zé Negão e Alessandro Palmeira, de Afogados, sobre o primeiro debate do qual participaram na vida, na Rádio Pajeú, em fala nos bastidores. 

Deixar um Comentário