Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Apresentador da TV Jornal tem Whatsapp clonado e PF alerta para tentativa de golpe

Publicado em Notícias por em 10 de fevereiro de 2020

Ciro Bezerra apresenta O Povo na TV, de segunda a sexta, às 19h15, na TV Jornal – Foto: Reprodução/Instagram

”É muito rápido e é com uma pessoa bem conhecida”, relatou o apresentador da TV e Rádio Jornal

TV Jornal

A Polícia Federal alerta para um golpe que está clonando o Whatsapp e pedindo a transferência de dinheiro para alguma conta em banco. O apresentador da TV Jornal, Ciro Bezerra, foi vítima de uma tentativa e teve inúmeras mensagens falsas enviadas para familiares e amigos. Neste sábado (08), o jornalista procurou a operadora e fez um cancelamento do número antigo.

 ”É muito rápido e é com uma pessoa bem conhecida. Um amigo me convidando para uma prévia de carnaval. Passei o número, desliguei o telefone e continuei na festa. Rapidamente, me ligaram para avisar que estava acontecendo isso”, disse.

O golpe – Ciro Bezerra relatou que estava em uma festa, percebeu que havia algo estranho com o número e, em seguida, foi avisado por várias pessoas. ”Eu descobri com pessoas me ligando. Foi muito rápido. Imediatamente, alguém me ligou e perguntou o que estava acontecendo. Disse que eu estava no grupo de Whatsapp pedindo dinheiro para alguém e citou o nome da pessoa. A coisa foi se afunilando. Eu estava em uma festa e liguei meu Whatsapp para ver e tinha uma mensagem que eu deveria refazer uma conta. Achei aquilo estranho”, contou.

Prevenção – Diante do caso, o apresentador da TV Jornal procurou a operadora do celular para resolver logo a situação e evitar que alguém caísse no golpe. ”Procurei logo a operadora (do celular), que me passou um e-mail de suporte. Meu filho sugeriu ir na operadora presencialmente. Foi preferível, por conta de todo o processo. Não posso confirmar que é burocrático porque eu não quis fazer o processo do suporte. Eu preferi cancelar minha linha.

Orientação – O chefe de comunicação da Polícia Federal, Giovanni Santoro, esclareceu que existem dois tipos de clonagem. ”Esse tipo de abordagem para que haja uma clonagem só é realizada se a pessoa passar o código de segurança. Para clonar, o número do telefone, é algo mais avançado, pois tem que ter participação de alguém da operadora. Você vai continuar utilizando o número de telefone normal, mas a suta conta do Whatsapp vai ser usada por esses bandidos”, informou.

Além disso, Giovanni Santoro orientou que não se deve repassar alguma mensagem que peça um código de segurança. ”Sempre no final eles vão querer o código de segurança. Você coloca um anúncio em um site de compra e venda, por exemplo, e eles (criminosos) se aproveitam do número de Whtasapp e mandam o código por outro celular. Se receber qualquer tipo de mensagem que tenha que passar esse código de segurança, não passem”, alertou.

Deixar um Comentário