Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Sílvio Costa sai em defesa de Armando: "Tem currículo"

Publicado em Sem categoria por em 27 de fevereiro de 2014

silvio_costa_edit

do Diário de Pernambuco

O senador e pré-candidato ao governo de Pernambuco Armando Monteiro (PTB) permanece em silêncio, mas escalou o deputado federal Sílvio Costa (PSC) para falar em nome dos petebistas. Nesta quarta-feira (26), o parlamentar rebateu as críticas do presidente estadual do PSB, Sileno Guedes, de que o petebista não  tem “currículo” para ser governador do estado.

“Eu vou apresentar o currículo de Armando Monteiro para os socialistas. Na década de 1990, Armando foi presidente da Fiepe. Depois se elegeu presidente da CNI. O que Sileno devia dizer com transparência era reconhecer que quem apresentou o modelo (de gestão) a Eduardo foi Armando, através de Jorge Gerdau. É bom que se estabeleça este debate para a gente ver quem tem experiência, altivez e dimensão nacional para governar Pernambuco”, disse, em entrevista a uma rádio local.

Para Sílvio Costa, o PSB tenta implementar um projeto de hegemonia política que não será aceito pelos eleitores pernambucanos.

“Tenho certeza que esta tentativa de se criar o ‘Eduardismo’ em Pernambuco, do mesmo jeito que a Bahia já teve o ‘Carlismo’, não vai dar certo. O povo de Pernambuco, em outubro, vai querer eleger um governador e não um governado. Temos dois candidatos. O senador Armando Monteiro, sério, competente, preparado é o nosso candidato. E nós temos um candidato a governador, que será administrado, que é Paulo Câmara, que será monitorado”.

Na opinião de Sílvio Costa, a candidatura de Armando Monteiro está longe de ser apenas um “projeto pessoal” como classificou o presidente do PSB na última terça-feira (25).

“O doutor Sileno esquece de algumas coisas. Ele fala ali em projeto pessoal e vou usar as palavras dele para responder. E a candidatura de Eduardo interessa a Pernambuco ou ao PSB? Eu acho que nenhum estado da federação pode ter a prerrogativa de brigar com o governo federal. Então, na minha opinião, você não pode colocar um projeto partidário acima dos interesses do estado”.

Deixar um Comentário