Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Secretaria traça plano de convivência com o semiárido para 2014

Publicado em Sem categoria por em 22 de janeiro de 2014

Reunião semi-ário 22.01.14 5

Na manhã desta quarta-feira (22), o secretário da Agricultura Familiar de Serra Talhada, José Pereira e toda sua equipe, estiveram reunidos com as entidades parceiras para traçaram o Plano de Convivência com o semiárido em 2014.

Em 2013 a Capital do Xaxado foi a primeira cidade a elaborar um Plano de Convivência com o semiárido, e agora, neste início do ano, o secretário José Pereira aproveitou para reunir todos os parceiros, UFRPE, Cecor (Centro de Educação Comunitária Rural), STR (Sindicato dos Trabalhadores Rurais), Sintrafe (Sindicato dos Trabalhadores na Agricultura Familiar), MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), Fetape (Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado de Pernambuco), IPA (Instituto Agronômico de Pernambuco), Adagro (Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco), CMDRUS (Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural e Urbano Sustentável), o Núcleo de associações Rurais que representa 243 associações e ainda os ambientalistas, Padre Afonso carvalho e Bonzinho Magalhães para apresentar os planos para 2014.

O encontro aconteceu na sede da Secretaria da Agricultura Familiar de Serra Talhada, teve início às 9 horas e estendeu-se até as 13 horas. Na oportunidade, Pereira aproveitou para fazer uma rápida “prestação de contas”, do plano traçado no ano passado. Segundo ele, diversas ações foram vitoriosas no município e destacou entre elas os projetos: Canteiro de Latada, Palma Forrageira, Algodão Aroeira e Balde Cheio. “São projetos permanentes que estão mudando a realidade das famílias do campo”, disse o secretário.

Como proposta para 2014 a Secretaria do Município pretende ampliar todos estes programas e citou como exemplo o projeto do Algodão Aroeira, que no último final de semana já expandiu seu projeto piloto, que teve início com 1 hectare e que agora deve cultivar 50 hectares, elevando em apenas um ano, a produção de 800 quilos para cerca de 80 toneladas.

Além da ampliação dos projetos já existentes, a Secretaria aposta também no projeto de piscicultura que começa a tomar formas. Equipes do município já buscam parcerias, principalmente junto a UFRPE/UAST, no sentido de implantar um projeto piloto na barragem de Serrinha.

Deixar um Comentário