Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Ex-secretário de educação de Serra Talhada Israel Silveira, faz esclarecimento sobre sua saída do governo Duque

Publicado em Sem categoria por em 13 de fevereiro de 2014

Israel-1-e1369258256763-355x175

O ex-secretário de educação de Serra Talhada Israel Silveira em entrevista á Rádio A Voz do Sertão AM  na manhã desta quarta-feira (12), falou o conjunto de motivos que levaram a ele deixar o cargo.

Segundo Israel o modo de gestão educacional do Prefeito  Luciano Duque não batia com o dele, esse já seria um dos motivos ele não permanecer. Ainda falou que se ele não tivesse pedido pra sair, o prefeito teria o colocado pra fora.

“O prefeito estava provocando que eu passasse um rolo compressor por cima dos meus princípios, por cima daquilo que construir duramente nesses 20 anos na educação.”, disse Silveira.

O ex-secretário ainda falou da sua relação com o ex-prefeito Carlos Evandro, “nós temos um vínculo e esse vínculo vem sendo mantido. E estava havendo por parte do governo Luciano Duque, mesmo sendo o sucessor, uma postura contrária a todo a aquele vinculo que estivesse estabelecido ao ex-prefeito. E caso eu fosse me reunir com Carlos Evandro, isso já gerava constrangimento a Duque, se fosse atendido um pedido do grupo de Carlos, como eu fiz algumas vezes, ele dizia muito claro “o prefeito agora sou eu.”

Silveira relembrou que hoje o prefeito Duque só está na prefeitura por que  foi o grupo do ex-prefeito que foi porta a porta pedir para que a população votasse em nele. E que foi difícil convencer os eleitores, porque as pessoas vinham com respaldos ruins , e eles tinham que usar o seguinte argumento, que era a continuidade do governo de Carlos.

“O governo Duque não vem sendo a continuidade  do que estava sendo trabalhado em Serra Talhada, e sim o que está acontecendo é uma tentativa de emplacar um governo de cara própria, só que eles esquecem que a cara do governo Carlos Evandro vai demorar ser apagada.” Afirmou Israel.

Israel Silveira deixou claro qual foi o estopim que o levou a deixar a secretária, “ A secretária de educação através de uma lei sancionada pelo ex-prefeito Carlos Evandro, aonde a secretaria seria a gestora dos seus próprios fundos. Acontece que nos primeiros seis meses de 2013, o próprio prefeito Luciano Duque teria que repassar para a conta da secretária cinco milhões de reais, isso pelas contas orçamentárias, e só foi recebido pouco mais de dois milhões. Para que serviria esse dinheiro, para transporte escolar, merenda e outros tipos de manutenção que normalmente são feitas nas escolas. Ou Seja, nãos sendo repassado o dinheiro, ficava impossibilitado da minha pessoa como gestor arcar e honrar com os compromissos dos fornecedores.”

“Quinze dias após, nos mês de junho um dos fornecedores procurou o prefeito e alegou que a secretária estava com pendências, e o prefeito sem saber das contas e sem conversar com o secretário de finanças, em ato de euforia disse ao fornecedor que já tinha repassado o dinheiro e que iria procurar saber o que estava acontecendo.”, para o ex-secretário esse foi o estopim, esse um dos fatores que o levaram a deixar o cargo, pois o prefeito fez com que ficasse “no ar” um tom de desconfiança.

Israel ressaltou que essa atitude de Luciano ou de qualquer outra pessoa, de forma alguma ele andaria junto.

por Bruna Verlene

Deixar um Comentário