Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?



Covas tem hemorragia no fígado, passa por procedimento e vai para a UTI

Publicado em Notícias por em 11 de dezembro de 2019

UOL

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), apresentou hemorragia interna no fígado após procedimento para demarcação da lesão tumoral, informou boletim médico divulgado hoje à tarde pelo Hospital Sírio-Libanês. O prefeito foi encaminhado para a UTI (Unidade de Tratamento Intensivo) para ser constantemente monitorado.

Segundo o comunicado, o sangramento foi controlado por arteriografia [procedimento que capta imagens dos vasos sanguíneos para verificar a presença de obstruções ou dilatações] e embolização [para impedir a irrigação sanguínea], considerados minimamente invasivos pelos médicos.

O boletim é assinado por Fernando Ganem, Diretor de Governança Clínica do hospital, e Maria Beatriz Souza Dias, diretora clínica.

Covas está sendo acompanhado pelas equipes médicas coordenadas pelo por David Uip, Roberto Kalil Filho, Raul Cutait, Artur Katz, Tulio Eduardo Flesch Pfiffer, Cyrillo Cavalheiro Filho e Andre Echaime Vallentsits Estenssoro.

Diagnosticado com um câncer entre o esôfago e o estômago, a equipe do hospital informou no dia 8 que ele não passará por cirurgia. O tratamento vem sendo “auspicioso” (promissor) e, por isso, Covas continuará a ser tratado por quimioterapia, em um total de oito sessões — faltam ainda cinco sessões.

O tumor

Covas voltou a ser internado na noite do dia 8 para exames e avaliação médica. A intenção era justamente decidir as próximas etapas do tratamento, iniciado em outubro.

O prefeito foi internado pela primeira vez no dia 23 de outubro, quando chegou ao hospital com uma infecção na perna direita que evoluiu para trombose venosa profunda. Os coágulos subiram para o pulmão, causando uma embolia.

A busca pelos coágulos durante os exames resultou na detecção de um câncer na cárdia, região entre o esôfago e o estômago. Com metástase no fígado, Covas foi submetido a três sessões de quimioterapia de 30 horas cada.

No dia 4 de novembro, outro coágulo foi encontrado, desta vez no coração. Os últimos exames, no entanto, detectaram redução nos coágulos.

Deixar um Comentário