Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Agricultoras do Sertão do Pajeú criam invenções para a melhoria do seu trabalho no campo‏

Publicado em Notícias por em 28 de maio de 2015
Maria Lúcia, de 66 anos,  transformou o galinheiro em uma casinha com porta de madeira

Maria Lúcia, de 66 anos, transformou o galinheiro em uma casinha com porta de madeira

Agricultoras carnaibanas lembram o professor Pardal do campo

Longe da cidade, as agricultoras Lindaura Maria e Maria Lucia, sempre improvisaram para melhorar a vida no campo. Do  município de Carnaíba, no Sertão do Pajeú, criam geringonças que deixam o trabalho mais organizado, e contribuem para a preservação do bioma Caatinga na região.

As engenhocas contribuem para o manejo sustentável das plantas nativas, e da conservação da biodiversidade, e nos quintais diversificados. Cuidados que as agricultoras do Projeto Mulheres na Caatinga, assessoradas pela Casa da Mulher do Nordeste, com patrocínio da Petrobras, através do Programa Petrobras Socioambiental, tem experimentado como alternativas na convivência com o semiárido.

A agricultora Lindaura Maria, 67 anos, desde pequena usa a imaginação para criar tecnologias no quintal de casa. A exemplo da horta suspensa, que com galhos, sucatas e amarrações é suspensa e garante o crescimento de pimentão, tempero verde, cebolinha, pimenta, evitando que as galinhas destruam as verduras e plantas. Também construiu uma cerca de pau de madeira para proteger as mudas do bioma caatinga, cedidas pelo Projeto Mulheres na Caatinga.

Lindaura_FotoAcervodaCMN

Lindaura Maria, 67 anos, desde pequena usa a imaginação, a exemplo da horta suspensa

“Tudo isso foi criação minha, eu gosto de criar e de plantar. Para construir, vou aqui perto com o carro de boi, junto com meu neto, para pegar sucata e madeira. Faz mais de ano que tenho essa horta”, contou. A inspiração de Lindaura é ver o seu quintal cada vez mais verde por isso não pretende parar de criar. “O meu próximo passo é colocar mais cerca com lenha para aumentar a plantação aqui perto de casa”.

Para a agricultora Maria Lúcia, de 66 anos, criar sempre foi uma diversão, com um toque especial transformou o galinheiro em um casinha com porta de madeira para a sua criação de galinhas. As duas não conhecem o professor Pardal, o inventor mais famoso das histórias de desenho animado, mas como ele, são pessoas do bem e que pensam em criam soluções para a convivência com o semiárido.

É nesse contexto que as mulheres têm contribuído muito com suas experiências nos quintais produtivos e na preservação do bioma Caatinga.

Deixar um Comentário