Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Vereadores pagaram para aprovação de CPI em Caruaru

Publicado em Sem categoria por em 31 de janeiro de 2014

68c23d4aa2c5cf72cdd76af2d847f332

do JC Online

Em entrevista coletiva realizada nesta quinta-feira (30), em Caruaru, a Polícia Civil forneceu detalhes da Operação Ponto Final 2, desencadeada na quarta-feira (29), e que resultou na prisão dos vereadores Evandro Silva (PMDB) e Val das Rendeiras (PROS). Val de Cachoeira Seca (DEM), Neto (PMN) e Pastor Jadiel (PROS) também tiveram a prisão preventiva decretada e estão sendo procurados pela policia.

Todos eles já haviam sido presos anteriormente, em dezembro, na operação Ponto Final. Eles estavam respondendo em liberdade à acusação de cobrar propina – junto com outros cinco vereadores – para aprovar projetos de interesse da gestão do prefeito José Queiroz (PDT) na Câmara.

De acordo com a Polícia, ao comentar a nova operação, os vereadores Neto (PMN), Val (DEM) e Evandro Silva (PMDB) deram dinheiro para que Val das Rendeiras (PROS) e Pastor Jadiel (PROS) assinassem um requerimento para a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI). O objetivo da CPI seria apurar um relatório da Controladoria-Geral da União (CGU) que apontou supostas irregularidades na gestão municipal.

Os parlamentares que teriam oferecido dinheiro para que a CPI fosse aprovada estão sendo acusados de corrupção ativa e de integrar organização criminosa. Já os acusados de receber dinheiro vão responder por corrupção passiva e também por integrar organização criminosa.

Segundo o delegado Erick Lessa, responsável pelas investigações, a comissão iria investigar supostas irregularidades da prefeitura levantadas no relatório da CGU e, por isso mesmo, seria estratégica para os vereadores envolvidos na artimanha. “Eles queriam criar a comissão e depois cobrar dinheiro da prefeitura para que o resultado das investigações não desse em nada”, acusou.

Deixar um Comentário