Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Vereadores de Caruaru investigados conseguem novo habeas corpus

Publicado em Sem categoria por em 5 de fevereiro de 2014

f216daa5f5827ae96c70a1cab7cb2896

do JC Online

Os vereadores Evandro Silva (PMDB) e Val das Rendeiras (Pros) deverão ser soltos novamente nesta quarta (5). O Tribunal de Justiça de Pernambuco concedeu o habeas corpus aos parlamantares, que foram presos na última quarta-feira. Eles estão na Penitenciária Juiz Luiz Plácido, localizada no município.

A Justiça também aceitou o pedido de habeas corpus preventido apresentado pelos vereadores Val (DEM), Neto (PMN) e Pastor Jadiel (Pros), que não se entragaram à polícia e são considerados foragidos. O desembargadores responsável pela análise do pedido é Gustavo Lima.

Os parlamentares foram citados na Operação Ponto Final 2, que estourou na última quarta-feira. A nova investigação aponta que Evandro Silva, Neto e Val teriam dado dinheiro aos vereadores Val das Rendeiras e Jadiel Nascimento para que eles assinassem o requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que iria investigar possíveis irregularidades na compra de merenda escolar. Os parlamentares teriam intenção de chantagear o Executivo municipal com o possível arquivamento da CPI.

Nesta terça, a defesa dos vereadores entrou com um pedido de apelação na Vara da Fazenda Pública para derrubar o afastamento de 180 dias, determinado pelo juiz José Fernando Santos Souza logo após a primeira prisão dos vereadores.

Segundo o advogado Marcelo Cumuru, não há motivos que justifique o afastamento, já que, segundo ele, os envolvidos estão contribuindo com as investigações. Ele citou o caso do mensalão como exemplo, já que muitos dos acusados continuaram exercendo funções públicas, inclusive, sendo reeleitos.

A Câmara Municipal retomou as atividades plenárias na noite desta terça. Há uma expectativa sobre o pedido de cassação dos vereadores. A secretaria jurídica da casa legislativa já emitiu o parecer, que está sob análise do presidente da Câmara, Leonardo Chaves.

Deixar um Comentário