Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Do gabinete de Daniel Coelho para o governo

Publicado em Sem categoria por em 15 de janeiro de 2014

do JC Online

O discurso crítico do deputado estadual Daniel Coelho (PSDB) em relação à gestão estadual será cada vez mais difícil de ser feito. Ex-coordenador de campanha do tucano, o jornalista João Baltar Freire foi nomeado para a Secretaria-executiva de Fomento ao Empreendedorismo, vinculada à pasta de Trabalho, agora sob o comando do PSDB. A nomeação foi publicada no Diário Oficial dessa terça-feira.

Ligado a Daniel Coelho, João Freire estava lotado no gabinete do deputado como secretário parlamentar até assumir a vaga no governo. Na prática, Freire atuava como fotógrafo e editor de vídeos. Ele assumiu a função na Assembleia Legislativa no dia 5 de fevereiro do ano passado.

Segundo informações de bastidores do PSDB, a deputada estadual Terezinha Nunes (PSDB), que pretende fazer dobradinha com Daniel Coelho na eleição proporcional, teria iniciado as articulações para João Freire assumir o posto, que é o segundo mais importante na secretaria.

Daniel também teria tido participação na indicação junto ao deputado Sérgio Guerra, presidente estadual do PSDB. Inclusive, na terça-feira (7) ele esteve na casa do dirigente partidário e no dia seguinte disse ao JC que poderia deixar a liderança da oposição na Assembleia. O tucano, no entanto, negou participação nas articulações para indicação do nome de Freire.

João Baltar Freire ingressou no PSDB a convite de Daniel e participou da campanha do tucano na eleição para prefeito do Recife, na qual o deputado ficou em segundo lugar, atrás de Geraldo Julio (PSB). O jornalista, filho do deputado federal Roberto Freire (PPS-SP), deixou o partido do pai para se aliar à legenda tucana. Após a eleição, ele ficou lotado no gabinete de Daniel. Freire foi candidato a vereador do Recife em 2004 e 2008, mas não conseguiu ser eleito em nenhum dos pleitos.

A indicação de nomes do PSDB para a gestão estadual gerou mal-estar dentro da legenda. Críticos da gestão do governador Eduardo Campos até o ano passado, os deputados Daniel Coelho, Terezinha Nunes e Betinho Gomes terão que assumir nova postura na Assembleia Legislativa. Terezinha foi a única que, logo após o anúncio da aliança, demonstrou afinidade com a adesão ao governo. Ela disse que votará no candidato de Campos na sucessão estadual.

Já Daniel afirmou que não vai subir no palanque do PSB e que, no pleito nacional, pedirá votos para o candidato do PSDB, Aécio Neves. Betinho Gomes é o mais contrário à aliança. Ele abdicou da secretaria-geral do partido e chegou a dizer que poderá desistir da reeleição. Agora, Betinho poderá ficar isolado no partido.

Além de João Freire, no Diário Oficial dessa terça-feira há três nomes do PSDB que ficarão lotados na Secretaria do Trabalho: Paulo Moreira Muniz Filho (ligado a Sérgio Guerra) ficará com a outra secretaria-executiva da pasta, Eduardo Pontes Fernandes (ligado ao deputado Eduardo Porto) será gerente de gestão, e Ângela Mochel (considerada como um nome técnico) será chefe de gabinete da secretaria. Além da pasta, comandada por Murilo Guerra, o partido também está no comando do Detran.

Deixar um Comentário