Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Conselho de Segurança debate solução para fim da onda de homicídios em Serra Talhada.

Publicado em Sem categoria por em 25 de março de 2014
IMG_20140325_104836400

A coletiva do Secretário. Prometendo agilidade nas investigações dos homicídios em Serra Talhada. Foto: Bruna Verlene

Secretário promete rapidez, Prefeito descarta toque de recolher em bares e Delegado fala em respostas “de curto a médio prazo”. 

A reunião do Conselho Municipal de Segurança de Serra Talhada, que envolveu o Prefeito Luciano Duque, mais representantes das polícias Militar e Civil, o Secretário de Defesa Social Alessandro Carvalho o delegado Isaías Novaes, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), e outros representantes da comunidade, foi considerada extremamente proveitosa e deu pistas do conjunto de ações para minimizar os crimes de morte na cidade, além de dar rapidez às investigações  dos homicídios registrados até agora.

O Secretário de Defesa Social afirmou que a Secretaria vai trabalhar com determinação para “ levar às barras da justiça aqueles que cometeram esses crimes”. O Secretário afirmou que a experiência em realidades como essa e os encaminhamentos tomados garantirão uma ação rápida. “Garantimos isso baseados na experiência que temos. Há um reforço na ação da PM e uma equipe da Civil especialmente para investigar esses crimes”.

Policiais do comando do Décimo Quarto Batalhão e Policiais Civis acompanham coletiva: recebendo  reforço para investigações. Foto : Bruna Verlene

Policiais do comando do Décimo Quarto Batalhão e Policiais Civis acompanham coletiva: recebendo reforço para investigações. Foto : Bruna Verlene

Questionado mais uma vez sobre a distribuição de PMs para áreas do Sertão, o Secretário mais uma vez não alimentou esperanças de reforço acima da média. “Nós costumamos definir efetivo após o curso de formação. Esse chamado (dos PMs) foi para segunda etapa do curso de formação e lá no final estudamos as estatísticas para definir a  distribuição do efetivo”.

A declaração é quase a garantia de menor distribuição de PMs para o Pajeú, pois as estatísticas da área apontam a região como “a mais segura do Estado” apesar da recente onda de violência do verificada em Serra Talhada, avaliada como atípica pelas autoridades. Os homicídios no Pajeú estão até abaixo do que é considerável aceitável pela ONU. Assim, campanhas como a do MP cobrando mais policiamento para a área ainda não encontram respaldo oficial do Estado.

O Prefeito Luciano Duque viu a reunião como muito positiva. “O secretário atendeu prontamente a convocação da sociedade de Serra Talhada. A gente com isso demarca um momento histórico. Serra vem vivendo um ponto fora da curva. Esperamos que as soluções apresentadas façam com que a paz volte à nossa cidade”, disse à correspondente do Blog, Bruna Verlene.

Ele afirmou que o toque de recolher em bares, que chegou a ser cogitado como alternativa não foi discutido. “Não vejo ainda como necessário, mas se for uma decisão do Conselho vamos adotá-la”.

Já o Delegado de Serra Talhada, Olegário Filho, afirmou que a Polícia Civil vem investigando intensamente todos os crimes. “Temos consciência de que estávamos no caminhão certo. Nos batemos no volume de crimes que seriam elucidados de médio a longo prazo”. Segundo ele, com a chegada de um reforço para investigar os crimes, capitaneados pelo Delegado Isaías Novaes, do DHPP, as respostas serão rápidas, de curto a médio prazo. “A população  tem que confiar na polícia”, afirmou.

Representantes de comércio e outros setores da sociedade também acompanharam coletiva, que antecedeu reunião de Conselho Municipal de Segurança

Representantes de comércio e outros setores da sociedade também acompanharam coletiva, que antecedeu reunião de Conselho Municipal de Segurança

O Comandante Geral da PM, Roberto Pereira, garantiu mais policiamento ostensivo de Gati e Ciosac no município. Segundo ele, esse trabalho já está acontecendo desde o último fim de semana.

Atuação de grupos de extermínio? Carvalho não falou especificamente na existência de um grupo de extermínio na cidade, mas na coletiva, sugeriu que seis dos dezessete homicídios tem particularidades que podem indicar isso. “Mas precisamos aguardar o curso das investigações”, afirmou.

Mas apesar de evitar tratar do tema, uma reunião ontem entre vereadores, o Prefeito Luciano Duque e o Comando da Polícia na cidade, a possibilidade de parte dos crimes estarem ligados a uma ação coordenada de grupo de extermínio foi abordada como sendo bastante provável, segundo o que o blog apurou.

Ouça as entrevistas de Alessandro Carvalho (Secretário de Defesa Social), Luciano Duque (Prefeito) e Olegário Filho (Delegado de Serra Talhada), registradas por Bruna Verlene, enviada especial do Blog:

Deixar um Comentário