Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Coluna do Domingão

Publicado em Notícias por em 14 de abril de 2019

Em quem confiar?

Pesquisa Datafolha, publicada  no site do jornal “Folha de S.Paulo”, aponta que 32% dos brasileiros acham que a atuação do Congresso Nacional é ruim ou péssima, 22% aprovam e 41% consideram regular.

Segundo o instituto, o índice de aprovação é o maior patamar já aferido em início de legislatura. Em 2015, 11% aprovavam. Em 2007, percentual era de 16%. O Congresso tem atuação ótima ou boa para 22%, regular para 41%, ruim ou péssima para 32%. Não souberam responder  5 %.  Mas é de longe muito rejeitado pela população.

Entre as instituições avaliadas, o Congresso só ganha dos partidos políticos em grau de desconfiança (apenas 5% confiam muito nas legendas).

Em 1º lugar estão as Forças Armadas, que têm alguma confiança de 80% dos entrevistados (45% confiam muito e 35% confiam um pouco). Registre-se, a confiança tem por base o papel que elas exercem na defesa da nação, para não animar quem acha que elas deveriam voltar a comandar o país em outro regime. Em outra pesquisa do mesmo instituto, a população também disse não querer seu retorno.

Foi feita antes da morte do músico metralhado por dez homens no Rio, caso isolado, mas que mostrou que as polícias tem que dar resposta a esse problema.

Em 2º lugar vem a Presidência da República. Em junho de 2018, sob gestão Michel Temer (MDB), apenas 5% confiavam muito, e 64% não confiavam. Agora, são 29% os que confiam muito e outros 29% os que não confiam. Os que confiam um pouco são 41%. Melhor esperar mais para avaliar se há melhora dos índices, em bem que, se tratando de Datafolha, Bolsonaro sempre terá um “kkkkkk” na manga para duvidar com seus seguidores, como na pesquisa que mostrou a avaliação específica de seu governo.

Cresceu de forma discreta a confiança no Supremo Tribunal Federal (STF). Eram 14% os que confiavam muito, 43% os que confiavam um pouco e 39% os que não confiavam. Agora são 18%, 46% e 32%, respectivamente. Ainda pode-se dizer que a confiança é alta, diante de denúncias contra Ministros que já atingiram Fux, Gilmar Mendes e agora, Dias Toffoli.

O Datafolha ouviu 2.086 pessoas nos dias 2 e 3 de abril em 130 municípios de todo o Brasil. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%.

Em dezembro, o Datafolha perguntou o que a população esperava do novo Congresso: 56% afirmaram ter expectativa ótima ou boa; 28% regular e 8% ruim ou péssima. 8% não souberam responder.

Resumo da ópera: em linhas gerais, nossas instituições, pilares da democracia, vão muito mal junto à opinião pública. E isso não é bom.

O balão da discórdia

O debate sobre o ordenamento urbano em Afogados da Ingazeira foi inflado por um balão da nova loja de calçados autorizado pelo vice Sandrinho e Secretaria de Agricultura, segundo relato do fiscal Petrônio Pires. A crítica feita nas redes sociais era de que as praças deveriam ser poupadas desse tipo de mídia. “Assim, vou pedir pra pôr uma perto do busto do padre”, disse um comerciante.

Gato Maracajá

Em Afogados, o vereador Wellington JK disse essa semana no Debate das Dez que o colega Augusto Martins age como um gato maracajá. “Pisa na folhinha seca que nem mexe”, porque Augusto disse que não queria trazer mas acabou trazendo o debate sobre seu voto em Bolsonaro. É o mesmo que disse a Zé Negão: “pia que coisa linda querendo ser prefeito de Afogados da Ingazeira”.

Moura e a Rodoviária

“Aquele terminal de Tabira foi feito na época em que Tabira só ia até o Hospital. Um novo deve ser feito na frente do Posto Nogueirão, onde quando prefeito adquiri um terreno para essa finalidade. Ali onde tem a rodoviária estrangulada pelo crescimento urbano deve ser construída uma Praça de Alimentação ou outro equipamento”.   De Edson Moura, que inaugurou a atual rodoviária em 1984.

Parlanamoro

Luciano Pacheco não desiste de expor a presidente da Câmara de Arcoverde, Célia Galindo. Na sua última postagem no Facebook, denunciou que não é de hoje que ela usa carros oficiais para fins particulares, com direito a ida para o shopping com namorado, que dava pauta pro programa do Ratinho. O uso indevido vem desde 2015, afirma. Diz que formulou denúncia no MP e TCE. “Exigimos a adesivação dos veículos da Câmara”.

Novo líder

O novo líder da oposição é Paulo André de Souza, o Paulinho da SP Eletrônica. Nas redes sociais, bate  forte no governo Patriota questionando trânsito, paralisação da usina de asfalto, poluição visual, devtre outros problemas. Sintona de que quem crítica na Câmara diz que não é oposição e quem é oposição não crítica…

Pereirão urgente

Complicada a situação do Pereirão flagrada essa semana e denunciada nas redes sociais, expondo o Secretário Gin Oliveira. A gestão Luciano Duque, aliás, sempre teve dificuldades com a pasta. No estádio, até as cabines de rádio caíram. A de TV, o vento levou o teto. O campo até está verde, por obra de São Pedro. Duque diz que tem um recurso na CEF, mas há quem diga que não consegue sanar todo o problema. A conferir…

Fiscaliza Detran e MP!

Com os prefeitos abrindo mão da prerrogativa de cuidar do trânsito com medo de perder votos, o Ministério Público tem chamado o Detran para fazer isso nas cidades do Pajeú. O promotor Aurinilton Leão solicitou ao Diretor de Fiscalização e Tráfico Sérgio Lins fiscalização em Brejinho, Ingazeira, Itapetim, São José do Egito, Santa Terezinha e Tuparetama, tal qual já aconteceu em Carnaíba recentemente. A cidade com o pior trânsito da região, Afogados da Ingazeira, não entrou na lista ainda. Passou da hora…

Peleja boa

Com Zeca Cavalcanti dizendo esta semana que é candidatíssimo, Arcoverde deve ter uma campanha muito animada. Se a disputa for entre ele e Wellington Araújo apoiado por Madalena, Zeca tem boas chances de voltar. Já se Cybele Roa colocar o bloco na rua, seriam dois candidatos da oposição e ela pode desidratar o ex-prefeito favorecendo Madalena e Cia. De toda forma, peleja interessante de se assistir.

Frase da semana: “Brasileiro não passa muita fome porque tem muita manga”.

Da ministra  da Agricultura, Tereza Cristina,  durante sessão na Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Câmara dos Deputados.

 

Deixar um Comentário