Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?
topoblog

Postagens recentes

Homilia de Dom Fernando Saburido emociona na missa de corpo presente de Eduardo Campos e companheiros

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

ff

Está repercutindo o conteúdo da homilia de Dom Fernando Saburido nesta manhã, à frente do Palácio do Campo das Princesas. Leia :

“Como em Adão todos morrem,
assim também em Cristo todos reviverão” (1Cor 15,22).

Este é o quinto dia desde a triste e tão dolorosa notícia da tragédia que vitimou sete irmãos nossos, pelos quais celebramos esta Santa Missa: os pilotos Geraldo Magela Barbosa da Cunha e Marcos Martins; Pedro Almeida Valadares Neto; Alexandre Severo Gomes e Silva, Carlos Augusto Ramos Leal Filho (Percol), Marcelo de Oliveira Lyra e Eduardo Henrique Accioly Campos, pessoas que contamos entre nossos queridos familiares e amigos. Entretanto, este dia não é um dia qualquer. Hoje é Domingo, dia do Senhor, quando celebramos a Páscoa Semanal daquele que morreu dando a sua vida, oferecendo-a pela salvação do seu povo. Precisamente hoje, a liturgia da Igreja comemora a Assunção de Nossa Senhora ao céu. Diante dos corpos de três das sete vítimas do terrível acidente, é como se estivéssemos diante daquele mesmo calvário que a própria Maria viveu. Não pensemos que foi fácil o itinerário da sua vida. Foi escolhida por Deus para uma sublime missão: apesar de preservada de todo pecado, teve sua fé provada a todo instante, desde quando acolheu o anúncio de que seria a mãe do Filho de Deus. Enfrentando as dificuldades da vida, com a graça de Deus, teve forças para enxugar as lágrimas e confiar que a injustiça e a impunidade jamais teriam a última palavra.

Por ter confiado no Senhor e ter sido fiel aos desígnios de Deus, mereceu ter um nome bendito e lembrado de geração em geração, como ela própria afirmou. Mais que isso, mereceu ter a mesma vitória que seu Filho. A solenidade de hoje recorda precisamente isto: por ela ter pertencido totalmente a Deus e ter se entregado sem reserva à vontade de Deus, ela foi a primeira associada à sorte de Jesus, como disse o apóstolo Paulo, na segunda leitura: como em Adão todos morrem, assim também em Cristo todos reviverão; porém, cada qual segundo uma ordem determinada: em primeiro lugar, Cristo, como primícias; depois, os que pertencem a Cristo. Ninguém como a própria mãe pertenceu tanto a Jesus. Entretanto, a vitória da ressurreição de Jesus não para por aí, pois está chegando até aos nossos dias. Quando o Papa Pio XII proclamou, em 1950, o dogma da Assunção de Maria, ele não estava criando nenhuma verdade nova; estava proclamando que é verdadeira a fé que desde o início do cristianismo espalhou-se entre os discípulos de Jesus: Maria foi elevada ao céu em corpo e alma; não poderia ter o corpo corrompido alguém que deu à luz o Salvador do Mundo.

Como isto é algo que parece tão incompreensível para muitas pessoas, não só podemos como temos até que perguntar de que maneira tudo isto aconteceu. Na primeira leitura, escutamos referência à Arca da Aliança, que era aquele baú sagrado no qual estavam guardados os mandamentos que o Senhor havia dado a Moisés. Se era tão sagrada essa arca, muito mais sagrada é a arca definitiva, na qual se fez carne a Palavra de Deus. Maria é a nova e definitiva Arca da Aliança, onde Deus mesmo quis colocar a semente da salvação. E tudo isso foi possível porque Maria acreditou, não duvidou e deu credibilidade à Palavra de Deus. Como escutamos no Evangelho, há pouco proclamado, a própria Isabel disse que será cumprido na vida de quem acredita o que o Senhor prometeu. Por isso, a Virgem Maria é bendita entre as mulheres e, assim como Cristo, já tem realizada a glorificação que nós ainda estamos aguardando e pela qual trabalhamos.

E o mais bonito, meus irmãos e irmãs, é que todos os que creem em Jesus reviverão, não somente depois da morte, mas desde o instante em que acreditamos na sua Palavra. Às vezes, a Palavra de Deus parece improvável e acreditar nela parece desvantagem diante das muitas vantagens do dinheiro e do poder. Todas as pessoas que acreditam na Palavra de Deus permanecerão lembradas para sempre e seus nomes continuarão como estrelas, indicando o caminho para os que buscam um novo horizonte.

Quem é Maria? É alguém do povo de Deus, que esperava, como toda a sua gente, a vinda do Messias, daquele que traria dias melhores. E o Messias chegou! O Messias, porém, não se fez grande, mas pequeno; é o que serve sem ser servido; que veio para dar vida e vida em abundância a todos, mesmo que isso significasse perder a própria vida. Esta era a sua missão, mas, além disso, era a convicção mais profunda de sua mãe. Ela sabia que Deus demonstra o poder de seu braço: dispersa os orgulhosos, derruba os opressores, eleva os humildes, sacia os famintos e destrói toda riqueza injustamente adquirida. Queremos que a fé da Virgem Maria seja um estímulo para a nossa fé, que vacila em tantos momentos.

Nesta hora, por exemplo, é como se estivéssemos diante de um outro calvário. Estamos ouvindo o clamor de tristeza de esposas e filhos, pais e irmãos, familiares e amigos, enfim, de todo o povo de Pernambuco e do Brasil. Perguntemos à Virgem Maria como é que ela foi capaz de permanecer de pé junto à cruz de seu Filho!? Deus lhe deu forças, mas também lhe deu força a convicção que levou seu Filho a amar-nos até o fim. O calvário não é o fim do percurso da vida de Jesus, nem de seus discípulos. As trevas caem sobre nós, a cortina da angústia encerra nosso coração, mas não podemos desistir. A Virgem Maria está de pé junto à cruz e nós devemos, igualmente, permaneceremos de pé. Fiquemos atentos ao que tem a nos dizer aquele que está crucificado.

O que estes nossos irmãos falecidos têm a nos dizer? Diante de seus corpos inertes, destruídos pela fatalidade, ouve-se um silêncio que incomoda. Aqui estamos porque, no eco de suas convicções, escutamos a mesma sede que o Filho de Maria teve: fome e sede de justiça. Maria foi uma mulher forte que alimentou a coragem de seu Filho para que ele não desistisse. A força do calvário não é a força de um poder que mata inocentes, mas a força do amor que dá a vida, que se preocupa com os pecadores e está atento aos humildes, aos injustiçados, aos pobres. Naquele calvário, há um justo crucificado, que teve sua voz abafada por quem lucrava com a corrupção e a miséria dos outros. A voz de Jesus está hoje espalhada pelo mundo inteiro: é a voz dos profetas dos tempos atuais que querem um mundo melhor e lutam contra o pecado, que gera desigualdade social, é fonte de guerras e conflitos, alimenta discriminações e preconceitos.

Apesar de ser um cenário de tristeza aquele do calvário, há uma alegria que a dor não abafa: está morto um homem que tem suas convicções vivas e que não teve a fraqueza de vender sua consciência; ele discordou de tudo o que não estava conforme a vontade do Pai e ousou questionar. Ensina-nos até hoje a fazer o mesmo, seguindo seu exemplo. Ele revoluciona nossos corações: amar a Deus sobre todas as coisas, amar nossos semelhantes como irmãos e irmãs, ter como nossas as suas causas. Cristo ressuscitou e, na nossa luta, onde dois ou mais estão reunidos em seu nome, ele continua presente, interpelando-nos.
Estes nossos irmãos, cujos corpos serão plantados na terra como sementes de esperança, vivem. Não vivem somente na nossa lembrança, que tem dificuldade de acreditar que morreram, mas vivem porque estão em Deus, na vida definitiva. Pelo mistério da fé, estarão para sempre conosco e, aguardando o dia da glorificação definitiva. Continuam nos inspirando a não desistir da mesma luta que só trará o bem a nós e ao nosso povo. Quem acredita nas causas de Jesus e vive lutando pelas mesmas convicções que levaram o Filho de Deus à morte, experimentará a vitória de sua ressurreição.

Esta é a esperança que nos mantém firmes para um adeus tão doloroso. No instante do acidente, todos aqueles que foram vitimados com nosso prezado Eduardo Campos estavam unidos em torno dele, como irmãos e amigos. Compartilharam com ele os mesmos ideais e participaram da mesma morte. Tão grande era a amizade que os unia, que suas famílias, igualmente enlutadas, estão aqui ao lado de sua esposa Renata Campos e seus filhos. Nós também sentimo-nos de luto, não somente porque Pernambuco e o Brasil perderam um grande líder, alguém realmente vocacionado para a política, mas porque sentíamos nele, acima do gestor que foi, um ser humano apaixonado pelo povo, especialmente os mais empobrecidos; um católico de convicção que fazia questão de transmitir para os filhos seus princípios de fé. Isso o aproximou muito de cada um de nós, mesmo daqueles que nunca o viram de perto, mas que admiravam seu jeito de valorizar a família como célula primeira e indispensável de todo fundamento social. Nesses últimos dias, nas redes sociais, foram veiculadas muitas imagens de Eduardo e nenhuma delas emocionou mais que as que o apresentavam no aconchego do lar, em companhia da esposa e filhos. Por ocasião do dia dos pais, seus filhos postaram um vídeo emocionante. Naquele mesmo dia, que foi também o dia do seu aniversário de 49 anos, estive com ele, pela última vez, na Missa de encerramento da festa de São Lourenço Mártir, em São Lourenço da Mata.

Nós temos família e sabemos o quanto é importante uma família feliz. Ontem, por coincidência, foi o encerramento da Semana Nacional da Família, cujo tema para reflexão neste ano de 2014 foi A espiritualidade cristã na família: um casamento que dá certo. Ou seja, tudo a ver com a família que Eduardo e Renata procuraram constituir e que viveram na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, e que agora continua tão firme e estável como antes, na saudade e no amor que não morre.

No dia em que celebramos a Solenidade de Nossa Senhora da Glória, peçamos à nossa mãe Maria que acolha sob o seu manto de amor e misericórdia estes nossos irmãos que partiram e os apresente ao Senhor que disse para Marta a irmã de Lázaro: “Eu sou a ressurreição e a vida. Quem acredita em mim, mesmo que morra viverá. E todo aquele que vive e acredita em mim, não morrerá para sempre. Você acredita nisso?” (Jo.11,25-26).

Louvado seja Nosso Senhor Jesus Cristo!

Dom Antônio Fernando Saburido, OSB
Arcebispo de Olinda e Recife

Clique aqui e comente

Afogados da Ingazeira e o amor de Eduardo e Arraes

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

fotoPoucas cidades no Sertão significaram mais para Eduardo, assim como foi para Arraes, que Afogados da Ingazeira. Tida como terra politizada, terra de Dom Francisco, que ambos visitaram tantas vezes, era essa simpática cidade que atraía tanto a atenção deles. Virou uma espécie de referência política do socialismo no Sertão.

A jornalista Bruna Serra, do Congresso em Foco, em um dos artigos mais lidos sobre os relatos de quem cobriu a vida de Eduardo, abre seu texto chamado “Eu pensava que Campos era imortal” citando a cidade:

Nosso primeiro contato foi em 2006. Eu tinha acabado de me formar e trabalhava em um jornal do Recife. Passava da 1h da madrugada quando o carro do jornal estacionou na praça central de Afogados da Ingazeira, cidade sertaneja, distante 386 quilômetros da capital pernambucana.

Em cima da carroceria de um caminhão estava o então candidato a governador Eduardo Campos (PSB). Apesar do frio, estranho ao interior nordestino, ele suava. Gritava ao microfone e arregalava os grandes olhos. A multidão, abduzida, o observava sem reações, mais ou menos como o povo pernambucano recebeu, ontem, a notícia de sua morte.

Ao final do discurso, ele se agachou e pulou da carroceria como um adolescente. Fiz a entrevista e fiquei ouvindo os causos dele até que a praça foi esvaziando. Apesar do frio e do cansaço, os correligionários não arredavam pé, só gargalhavam.

Certamente por isso, é da cidade que se podem ouvir os relatos mais emocionados. O PSB aqui era tido como uma extensão dos ideiais socialistas de Eduardo e Arraes. “Aqui, o PSB fica órfão, perdendo sua maior liderança política. Sua forma de ser e de agir, seus princípios, seus sonhos e ideias servirão de guia para o caminho que o PSB continuará trilhando. Seu legado de lutas faça o Brasil refletir melhor suas escolhas e seu futuro”, diz o Presidente Raimundo Lima em nota ao blog.

Talvez por essa proximidade com a cidade, tive tantos contatos com Arraes e Campos. Eles sempre que podiam incluíam Afogados no roteiro e por isso, consegui algumas ótimas entrevistas. Com Arraes, ainda muito garoto, lembro da tremedeira quando o entrevistei candidato em 1994 – há exatos vinte anos. Arraes estava ao lado de Roberto Freire e Armando Filho, seus candidatos ao Senado. Também na emoção quando mesmo em meio a “feras” como Zadock Castello Branco e Anchieta Santos – este último ainda mais, uma referência - tive respostas a minhas perguntas em jornais no dia seguinte. “Fiquei bestinha”, como costumamos dizer no Sertão.

foto (2)

Voltaria a entrevistar Arraes já como governador pouco tempo depois, também  nervoso pelo contato com aquele que era um mito. Teria outros encontros, até o último, dias antes de sua morte na Pousada Brotas, quando gravei uma sonora de menos de três minutos. Arraes já estava com ar de cansado pela rotina, mas ainda assim mostrava disposição.

Quanto a Eduardo, a própria proximidade temporal – tenho dez anos a menos que ele – nos fez mais próximos na relação jornalística, mas também na atenção que sempre teve comigo. Entrevisto Eduardo desde que era Deputado Federal. Nas conversas, tenho histórias de todo tipo. Ele sabia antes de tudo, do nosso papel na imprensa regional e da importância histórica da Rádio Pajeú.

A história mais áspera foi justamente no início do primeiro governo. Evaldo Costa, seu Secretário de Imprensa, disse que o governador queria falar para emissoras do programa Governo nos Municipios”. Só que nunca me furtei de tratar também do que era  pauta da sociedade.  Neste dia, por algum motivo, não havia Delegado em Carnaíba e a população estava revoltada. Após falar da pauta sugerida por Evaldo, tratei da demanda local. Ele prometeu e de fato o Delegado apareceu em menos de uma hora na cidade para dar expediente.

Mas Eduardo não gostava – eu diria odiava – tratar de questiúnculas locais. E na cidade, era enorme a repercussão da queda de braço entre Inocêncio Oliveira e o prefeito Totonho Valadares para indicar o Diretor da Ciretran. Perguntei quando ele resolveria a questão. Percebi a contrariedade no tom de voz, afirmando não estar  preocupado com isso. Percebi na despedida que tinha ficado aborrecido. Poucos dia depois vi Evaldo em Recife. Disse a ele que não poderia fugir dos temas. “Não se preocupe, doeu mais em mim que em você”, disse aos risos.

10418474_798345360187702_1787042639101619888_n

De história que mostra o que prevaleceu na nossa relação, os últimos dois encontros, no Carnaval do Recife deste ano. Na abertura do carnaval, Eduardo estava cercado de um batalhão de jornalistas. Quando me viu – único sertanejo cobrindo para um veículo sertanejo – disse como quase sempre em minhas coberturas na festa de momo: “Nilll, você até aqui rapaz?!” Quando se aproximou para gravar uma mensagem, foi puxado por Elba Ramalho, fez uma curva e foi falar com ela. Rapidamente se virou, voltou pra mim e disse: “Desculpe amigo, vamos falar para a Pajeú…” Sempre percebia como os outros jornalistas olhavam, como se perguntassem ‘quem é esse pra quem Eduardo dá tanta atenção?’. 

Neste dia curiosamente perdi a sonora por descuido no meu Iphone. No outro dia, arretado, achei Eduardo na abertura do Galo, dia 1 de março deste ano. “Governador, cometi um crime jornalístico…perdí aquela sonora do senhor” disse. “Não acredito! E o que foi que eu disse?” Disse que ele tinha me dado um furo, anunciando que iria entregar obras em Afogados. “Então vamo lá de novo…” – brincou com a costumeira atenção.

Esse foi o Eduardo que ficou em mim. Saulo Gomes na homenagem a ele na Rádio Pajeú trouxe um trecho de uma bela mensagem que diz que os bons são aqueles que, quando conhecemos, nos fazem pessoas melhores. Eduardo com seu exemplo de atenção, família, respeito e amor ao Pajeú me fez melhor também. Com Deus, Eduardo!

1 Comentário

Correspondente do blog diz que cobertura especial foi homenagem a Eduardo

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
Eduardo, em uma das últimas fotos clicadas por Bruna Verlene

Eduardo, em uma das últimas fotos clicadas por Bruna Verlene

Por Bruna Verlene

Não é fácil trabalhar nesse dia… os olhos sempre cheios d’água, relembram quantos momentos de Eduardo presenciei. Hoje deixo a minha homenagem através do meu trabalho. Eduardo me disse um dia que eu iria longe e que não desistisse de nada nas horas da dificuldade. Ainda era estudante e falei em um evento em que ele era a estrela da noite.

Na primeira coletiva que participei trabalhado para o blog estava muito nervosa. O entrevistado era Eduardo. O carisma de dardo ajudava a quebrar o gelo. Depois da primeira, vieram outras coberturas. Ele vinha muito ao Pajeú. Me habituei às correrias para  acompanha-lo. Era uma verdadeira “São Silvestre”, cada um que corresse para um lado atrás das melhores fotos e falas do Governador.

A última vez que o acompanhei foi em maio. Estava com o fotógrafo amigo Claudio Gomes. Eduardo brincou dizendo que Cláudio – ou “O Galego” como ele chamava estava “mandando na situação”. Não falo do que pensam sobre o político Eduardo. Cada um tem suas opções. Mas ninguém pode negar o quanto ele amava esta região do Pajeú. Por isso, esse povo que ele tanto acolheu e entendeu chora e se mantém em silêncio.

Por fim, agradeço ao Blog Nill Júnior pela confiança de me deixar participar de uma cobertura tão importante para este veículo. Aqui , ao lado de meu parceiro de trabalho, Neyton Vinícius, estive neste dia tão difícil empenhada em contar a história a medida que ela passava a frente dos nossos olhos.

Encerro essa mensagem agradecendo, como no dia em que discursei sendo observada por Eduardo, que através de um de seus programas, o de estímulo às Escolas Técnicas, me gerou importante oportunidade. Como foi com meu irmão e irmã, beneficiados por programas de inclusão em ensino Integral ou universidade. Agradecendo principalmente a Eduardo pela dedicação a nosso Estado. Valeu Eduardo!

Clique aqui e comente

Cortejo com caixão de Eduardo Campos chega ao Cemitério Santo Amaro

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
16

O cortejo seguiu pelas ruas do Recife acompanhado por uma verdadeira multidão.

17

Por onde o caminhão do corpo de bombeiros passava os populares aplaudiam emocionados.

19

Momento da chegada do corpo de Campos. A esposa Renata Campos e seus filhos agradeceram em forma de gestos de abraços o carinho do povo Pernambucano.

Ana Arraes e sua mãe Célia Souza Leão.

Ana e Madalena

O caixão entra no cemitério, o filho José Henrique leva a foto de Eduardo que esteve a todo tempo em cima do caixão.

O caixão entra no cemitério, o filho José Henrique leva a foto de Eduardo que esteve a todo tempo em cima do caixão.

Clique aqui e comente
Damol

Corpo de Eduardo Campos segue para o Cemitério Santo Amaro

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

14

O corpo do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos, segue em cortejo para o Cemitério Santo Amaro. O caixão do ex-governador está sendo levado no carro do Corpo de Bombeiros acompanhado por uma multidão pelas principais ruas do Recife, ao lado do caixão se encontra os seus filhos João, Pedro, Maria Eduarda, a sua esposa Renata Campos, a sua mãe Ana Arraes, o candidato ao Governo de Pernambuco Paulo Câmara, a sua candidata a vice Marina Silva.

13

15

Clique aqui e comente
Motel Afroeros

Últimas homenagens à Eduardo Campos acontecem nesse exato momento

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
10

Os cantores Maciel Melo e Petrucio Amorim cantaram músicas que sempre eram pedidas por Eduardo.

11

O cantor Alceu Valença cantou “Madeira do Rosarinho”, música que foi um dos hinos cantados por Eduardo e Ariano Suassuna na sua campanha para governador em 2006.

O cantor Caruaruense Israel Filho, fez uma homenagem a Renata Campos cantando

O cantor Caruaruense Israel Filho, fez uma homenagem a Renata Campos cantando “Ai que saudade d’ocê”.

Os candidatos Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho se encontram ao lado de caixão. O prefeito do Recife Geraldo Júlio também está presente nas últimas homenagens a Campos.

Os candidatos Paulo Câmara e Fernando Bezerra Coelho se encontram ao lado de caixão. O prefeito do Recife Geraldo Júlio também está presente nas últimas homenagens a Campos.

 

 

Clique aqui e comente

Velórios do Fotografo e cinegrafista acontecem no Cemitério Morada da Paz

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
7

O corpo do fotografo Alexandre Severo, foi velado até o inicio da tarde foi velado no Palácio das Princesas.

8

O cinegrafista Marcelo Lyra foi velado em uma solenidade reservada a família e amigos.

Clique aqui e comente

Anchieta Patriota participa do velório de Eduardo Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

velorio (1)

O ex-prefeito de Carnaíba e candidato a deputado estadual, Anchieta Patriota chegou por volta das 9h ao velório do amigo, Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco. Na foto, Patriota posa ao lado da esposa, Cecília, do ex-prefeito de Flores, Marconi Santana e Lucila, esposa de Marconi.

Clique aqui e comente

Veja algumas imagens do velório de Eduardo Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
No cemitério de Santo Amaro, muitas pessoas prestam homenagens à Miguel Arraes e Eduardo Campos.

No cemitério de Santo Amaro, muitas pessoas prestam homenagens à Miguel Arraes e Eduardo Campos.

1

Cemitério de Santo Amaro no Recife, começa a receber populares para o enterro de Eduardo Campos.

Os Filhos de Eduardo estão a todo tempo ao lado caixão do pai, sempre sendo afagados pelos políticos, populares, amigos, que chegam ao velório.

Os Filhos de Eduardo estão a todo tempo ao lado caixão do pai, sempre sendo afagados pelos políticos, populares, amigos, que chegam ao velório.

As homenagens não param de acontecer durante o velório de Campos. Há todo momento as pessoas cantam o Hino Nacional e disparam sempre um

As homenagens não param de acontecer durante o velório de Campos. Há todo momento as pessoas cantam o Hino Nacional e disparam sempre um “grito de guerra”, que desde da madrugada ecoa por Recife, “Eduardo guerreiro do povo Brasileiro”.

4

Matheus e Catherine, peças do Folclore Pernambucano, entoaram junto com a multidão, o hino de Pernambuco. Segundo a Polícia Militar, já chegam a 130 mil o número de pessoas que já passaram pelo velório de Eduardo Campos.

6

Centenas de coroas chegam ao Cemitério de Santo Amaro.

 

Clique aqui e comente
HD Odontologia

Maciel Melo: “Eu queria estar dormindo nesse momento, e que quando acordasse isso fosse um pesadelo”

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

20110404092906_cv_maciel_gde

por Bruna Verlene

O cantor e compositor do Pajeú ,Maciel Melo, falou ainda a pouco à jornalista Bianca Carvalho, do quanto Eduardo Campos se preocupava com a cultura Pernambucana.

“Eduardo além de político, ele era um cara que sempre estava próximo a gente, sempre se preocupou com a cultura. Ele manteve Ariano Suassuna até o último momento no seu Governo para não deixar morrer a cultura do nosso estado ”, declarou Maciel.

Muito emocionado o poeta ainda falou, “eu queria estar dormindo nesse momento, e que quando acordasse isso fosse um pesadelo. Agora a gente tem que se unir para da continuidade ao seu legado. Tive a tarde ontem com a família de Eduardo. É incrível a força de Renata, e dona Ana e os filhos dele”.

Clique aqui e comente

População não para de chegar à fila do velório de Eduardo

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

c344fcb9cce427e1d440d7e84e406618

Com pelo menos 1,5km de fila lenta pela frente, a ambulante Luciene Gomes Pereira, 49 anos, entrou na fila para ver o caixão onde estão os restos mortais do ex-governador Eduardo Campos. Eram quase 13h deste domigno (17/08), faziam 28 graus, mas ela afirmou que valia a pena.

“Ele tratava todo mundo igual, rico ou pobre”, afirma a mulher, que logo ganhou apoio dos companheiros da fila. “Ele era muito carismático”, comentou ainda a mulher, que saiu de casa pela manhã, em Jaboatão dos Guararapes (área sul da Região Metropolitana do Recife), foi deixar a mãe em Olinda (área norte da RMR) e seguiu para o centro. Sempre de ônibus.

Em menos de 10 minutos, tempo que durou a entrevista com a Luciene, mais de 20 pessoas entraram na fila, que se estende da Rua da Aurora, próximo à esquina com a Avenida Mário Melo, até o Palácio Campo das Princesas, onde está sendo feito o velório.

Clique aqui e comente
Mercadão Confiança

Náutico faz Homenagem a Eduardo Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

20140816180938204243u

“Não vamos desistir do Brasil.” A frase escolhida para homenagear o ex-governador Eduardo Campos estampava o uniforme do Náutico no complicado encontro com o Luverdense. Parecia também inspirar os alvirrubros a continuar acreditando na necessária reação que o time precisa alcançar nesta Série B.

Na estreia do técnico Dado Cavalcanti, o Timbu finalmente apresentou uma evolução em seu desempenho e voltou a vencer após duas rodadas. Mais do que os três pontos, o 1 a 0 promete garantir dias de calmaria no clube. O próximo compromisso é com o Oeste, na terça-feira, na Arena Pernambuco.

Clique aqui e comente

Carlos Percol é enterrado no Cemitério de Santo Amaro

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

cats

por Bruna Verlene

Corpo do jornalista Carlos Percol, assessor da campanha do ex-governador e presidenciável Eduardo Campos, acaba de ser enterrado no cemitério de Santo Amaro em Recife. Percol, como era conhecido, morreu na tragédia de Santos, quando o avião em estava Eduardo Campos e sua comitiva caiu.

O jornalista foi a primeira vítima do acidente a ser sepultada.

Clique aqui e comente
Junior Motos

Missa é encerrada em clima de forte comoção

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
Lula emocionado cumprimenta filhos e mulher de Campos

Lula emocionado cumprimenta filhos e mulher de Campos

Com muita emoção, foi concluída a Missa de Corpo Presente presidida pelo Arcebispo Dom Fernando Saburido. Durante a celebração, Dom Saburido deu testemunho da vida de Campos, enobrecendo os valores do ex-governador de Pernambuco, sua contribuição como gestor, mas evidenciando sua vivência cristã, como católico e pai de família.

O pequeno João, um dos filhos mais novos abraçado ao caixão com o pai

O pequeno João, um dos filhos mais novos abraçado ao caixão com o pai

Em determinado momento, Dom Saburido evocou a frase de Campos, “não vamos desistir do Brasil”, fazendo referência ao fato de que todos os agentes públicos abracem o lema. Dilma Roussef, Aécio Neves e Maina Silva, principais candidatos à Presidência, além de  figuras como o ex-presidente Lula estavam na celebração.

Ao final, os filhos de Eduardo Campos, de mão fechada, puxaram o coro de “Eduardo, guerreiro do povo brasileiro”.  Chamou a atenção a forte emoção de Lula, chorando muito ao falar com Renata e filhos.

Clique aqui e comente

No Sertão, domingo é de extremo silêncio

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
foto 1

Comitê em Afogados da Ingazeira aberto há poucos dias por Eduardo: mensagens de pesar

O domingo que marca o Adeus a Eduardo parece mais silencioso que o de costume no Pajeú. Em todas as cidades da região, não há nenhuma atividade política por parte das Coligações. Todas, indistintamente, encerraram suas atividades desde o anúncio da morte de Eduardo Campos, com faixas representando luto na fachada.

No Comitê Regional da Frente Popular em Afogados da Ingazeira, que Eduardo Campos inaugurou a poucos dias, cartazes com fotos e homenagens ao socialista podem ser vistas. São cartolinas com palavras de várias pessoas em agradecimento ao ex-governador. Nas ruas, um silêncio que expressa o sentimento que tomou todos.

Clique aqui e comente

Dilma e Lula participam do velório de Eduardo Campos no Recife

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

dilma

A presidente Dilma Rousseff  e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegaram ao Palácio das Princesas, sede do governo de Pernambuco, no Recife, por volta das 10h deste domingo (17) para acompanhar o velório do ex-governador do estado, Eduardo Campos.

Assim que chegaram, Dilma e Lula receberam vaias de parte do público. Logo em seguida, aplausos surgiram do palco onde estão as autoridades. O público, então, aplaudiu também.

A presidente e seu antecessor foram recebidos pela família de Campos e por Marina Silva, escolhida para ser a candidata do PSB à Presidência da República no lugar do ex-governador.

campos18Dilma ficou mais distante do caixão. Ela estava ao lado do ex-governador de São Paulo, José Serra, com quem disputou a Presidência em 2010. Depois cumprimentou seu atual adversário na disputa eleitoral, o senador Aécio Neves.

O ex-presidente Lula abraçou fortemente os filhos de Campos e teve uma conversa longa com a viúva, que chegou a sorrir em alguns momentos.

No palco onde estão as autoridades, acompanham o velório políticos como o ministro da Casa-Civil, Aloizio Mercadante, o candidato do PT ao governo de São Paulo, Alexandre Padilha; Francisco Falcão, ministro do STJ. Também estão presentes os governadores Teotônio Vilela, de Alagoas, Agnelo Queiroz, do Distrito Federal, Renato Casagrande, do Espírito Santo, Geraldo Alckmin, de São Paulo. Também está no palco o senador Aloísio Nunes, candidato a vice na chapa de Aécio Neves.

De acordo com a assessoria do Palácio do Planalto,  a presidente deve deixar o Recife ainda neste domingo, com saída programada para às 12h25, informou a assessoria.

Clique aqui e comente

Mais de dez bispos na cerimônia em homenagem a Eduardo

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

7ad075a550345ac6905a260ddf6505d0

Mais de 10 bispos participarão da missa em homenagem a Eduardo Campos, que será feita logo mais em frente ao Palácio Campo das Princesas. O ritual seguirá a celebração da Assunção de Maria, comemorada pelos católicos no dia 17 de agosto.

Na crença católica, a Assunção de Maria marca a elevação da mãe de Jesus ao estado divino. O padre Fábio José de Farias, um dos muitos que estarão assistindo Dom Fernando Saburido, informou que o evangelho a ser lido será Lucas 1:39-56, em que a bíblia relata o momento em que um anjo revela a Maria que ela seria mãe do Salvador.

A pouco menos de meia hora do início da missa, a estrutura para a banda e para os sacerdotes já está montada. Os celebrantes ficarão sobre um pequeno palco montado em frente ao Palácio. Ao lado de onde os corpos de Eduardo Campos e as outras vítimas do acidente que faziam parte da sua equipe – Carlos Percol, Alexandre Severo e Marcelo Lyra – estão. (JC On Line)

Clique aqui e comente

Evandro Lira vira testemunha ocular da história

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

Responsável por uma cobertura especial para a Rádio Pajeú e seu blog, o radialista Evandro Lira é testemunha ocular de um dos capítulos mais importantes da história do país, a morte de Eduardo Campos e toda a repercussão em torno do fato.

Lira esteve a frente da casa de Eduardo no Recife e acompanhou como outros jornalistas do país toda a movimentação de personalidades políticas e debate sobre o episódio.

Em algumas situações, graças ao imediatismo do rádio, deu informações na frente de veículos do país. Evandro continua em Recife, onde agora noticia detalhes do velório e sepultamento de Eduardo.

Veja fotos da cobertura de Lira :

WP_20140815_024

WP_20140815_007

WP_20140815_017

WP_20140815_022

WP_20140815_029

WP_20140815_034

WP_20140815_069

Clique aqui e comente

Frase de Eduardo ‘não vamos desistir do Brasil’ será lema do PSB

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

eduardo

Do JC Online

O novo presidente Nacional do PSB, Roberto Amaral, disse que pretende transformar a frase do presidenciável Eduardo Campos “Não vamos desistir do Brasil” em lema do partido. Na próxima terça-feira, quando começa o horário eleitoral gratuito em rádio e TV, os dois minutos e três segundos que a coligação terá para apresentar o seu primeiro programa será utilizado para fazer uma homenagem ao candidato morto na última quarta-feira.

De acordo com Amaral, ainda não foi discutido o roteiro do programa, mas ele deve focar em imagens e frases de Eduardo. “Será um programa visualmente mais plástico”, disse. Amaral fez o pedido para que o programa fosse alterado na última quinta-feira, um dia após a tragédia que vitimou o candidato e sua equipe.

Os restos mortais de Eduardo e de seus assessores devem chegar ao Recife após a meia-noite de hoje e seguirá em cortejo da base aérea até o Palácio do Campo das Princesas, sede do governo pernambucano. A expectativa é que a viúva, Renata Campos, e a família do candidato recepcionem o caixão na base aérea.

Clique aqui e comente

Morada da Paz recebe funerais de Alexandre Severo e Marcelo Lyra

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

45f642fe88f9116349392315f8d875f8 (1)

O cemitério Morada da Paz, que irá receber os funerais do fotógrafo Alexandre Severo e do cinegrafista Marcelo Lyra, emitiu comunicado sobre os procedimentos. Ambos também são vítimas do acidente que tirou a vida do ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

O corpo de Severo participa da missa campal, junto com os corpos de Eduardo Campos e Carlos Percol, na área externa do Palácio do Campo das Princesas, às 10h. Logo após a cerimônia, os restos mortais do fotógrafo serão velados e cremados no cemitério Morada da Paz, em Paulista, na Região Metropolitana do Recife.

Já o corpo do cinegrafista não participará da missa campal, junto com os outros três corpos. Por decisão da família, os restos mortais de Marcelo Lyra seguem direto para o Morada da Paz, onde serão velados. O enterro está previsto para as 17h.

Os restos mortais de Carlos Percol serão velados no Palácio do Campo das Princesas e depois seguem, logo após a missa, para o Cemitério de Santo Amaro, na área central da capital pernambucana. O corpo de Eduardo Campos também será sepultado no Cemitério de Santo Amaro, mas com horário previsto para 17h.

Clique aqui e comente

Aumenta movimentação no velório de Eduardo Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
A movimentação aumentou bastante na última hora em frente ao Palácio do Campo das Princesas apesar da forte ameaça de chuva. Por volta das 9h, aproximadamente cinco mil pessoas prestavam as últimas homenagens ao ex-governador Eduardo Campos, de acordo com estimativa da Polícia Militar.
 
Há cerca de 30 minutos, as pessoas que chegam ao velório do ex-governador passaram a receber bandeiras de Pernambuco ou da pomba que é símbolo do PSB pintada em um fundo negro. Segundo dirigentes do partido, foram confeccionadas 5 mil peças para serem distribuídas entre o público.
O velório de Eduardo Campos e mais dois assessores – o jornalista Carlos Percol e o fotógrafo Alexandre Severo – começou durante a madrugada, por volta das 2h. Na chegada dos corpos, o Maestro Forró tocou o Hino de Pernambuco no trompete, em momento de grande emoção.
 
Entre os presentes, estavam o senador Eduardo Suplicy (PT), a candidata ao Senado por Alagoas, Heloísa Helena (PSOL), o deputado federal Beto Albuquerque (PSB), que é líder do partido na Câmara, o presidenciável Eduardo Jorge (PV) e a atriz Lucélia Santos. (JC On Line)
Clique aqui e comente

Famílias de Campos e Percol passaram madrugada no Palácio

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

velorio

Após a missa campal que será celebrada às dez horas, blocos culturais como Maracatu Rural devem se apresentar em frente ao Palácio.

“Não vamos desistir do Brasil” é a frase que estampa as camisetas amarelas em homenagem a Eduardo Campos. Foi uma das últimas frases ditas por Eduardo Campos em sua entrevista ao Jornal Nacional na última terça-feira (12).

As famílias de Eduardo Campos, Carlos Percol e Alexandre Severo passaram a madrugada no Palácio do Campo das Princesas. Mais de 150 mil pessoas devem comparecer ao velório.

“Com a leveza de uma flor é a maneira como Renata Campos trata essa catastrofe familiar”, afrimou Gustavo Krause, ex-mnistro da Fazenda.

Clique aqui e comente

PSB escolhe Marina Silva para ser candidata no lugar de Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

Marina

Do G1

Marina Silva foi escolhida para ser a candidata do PSB à Presidência da República no lugar de Eduardo Campos, morto em acidente de avião na última quarta-feira (13). A escolha será anunciada oficialmente na próxima quarta (20).

Marina chegou ao Recife na tarde deste sábado (16) para acompanhar o velório de Campos, que acontece no Palácio das Princesas. À noite, ela visitou familiares do ex-governador de Pernambuco. Ela não comentou sobre o assunto.

Durante o voo, Marina falou em “senso de responsabilidade e compromisso com o que a perda de Eduardo nos impõe”, conforme reportagem do jornal O Globo.

Líderes do PSB se reuniram na noite de sexta (15) em um HOTEL de São Paulo para conversar sobre a candidatura. Entre eles, estavam o presidente do partido, Roberto Amaral, o governador de Pernambuco, João Lyra, e os deputados federais, Júlio Delgado (MG) e Márcio França (SP).

Mais cedo, eles estiveram com Marina, também na capital paulista, e receberam dela o aval para a candidatura.

Ao saírem da reunião de dirigentes, já na madrugada deste sábado, integrantes do PSB confirmavam que, apesar do anúncio oficial ser feito na quarta (20), o nome de Marina já era dado como certo, com um vice na chapa que deve ser um integrante do partido, e não de uma sigla aliada.

A ex-senadora, que era vice na chapa de encabeçada por Campos, se filiou ao PSB em outubro de 2013 depois que seu partido, a Rede Sustentabilidade, não conseguiu registro no Tribunal Superior Eleitoral para disputar as eleições deste ano.

Neste dias após a morte de Campos, ela não tem falado publicamente sobre política e não fez comentários sobre assumir ou não a vaga de candidata.

Clique aqui e comente

Cemitério de Santo Amaro pronto para receber corpo de Eduardo Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014
Funcionário do cemitério carrega lápide do túmulo de Eduardo Campos Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

Funcionário do cemitério carrega lápide do túmulo de Eduardo Campos
Foto: Ricardo B. Labastier/JC Imagem

O cemitério de Santo Amaro recebeu cerca de 500 pessoas a mais por dia desde a última quinta-feira, quando foi anunciado que o corpo do ex-governador Eduardo Campos seria enterrado lá ao lado do túmulo do seu avô, Miguel Arraes de Alencar. Curiosos visitaram o local durante todo o dia desse sábado.

“Pelo movimento, já deu para perceber que o enterro de Eduardo vai bater recorde de gente”, comentou o florista Valter Moura, que trabalha há quase três décadas numa das barracas que vendem flores em frente ao cemitério. “Vou passar a noite trabalhando para dar conta das encomendas das coroas”, contou. Ele fará 37 coroas de flores para o enterro do ex-governador e do seu assessor de imprensa, Carlos Percol, também falecido no acidente de avião. Geralmente, o florista produz 70 coroas de flores por semana.

Segundo Valter, os enterros que atraíram mais pessoas até hoje no Cemitério de Santo Amaro foram, respectivamente, os do ex-vereador Alcir Teixeira, o do ex-governador Miguel Arraes e o do cantor Chico Science. “Não teremos condições de sepultar pessoas hoje, porque a nossa expectativa é de receber muitas pessoas (visitantes)”, explicou o chefe da Divisão de Necrópole do Cemitério de Santo Amaro, Petrus Tejo.

Para o enterro, a administração do cemitério pintou o meio-fio, colocou novas lâmpadas no acesso ao túmulo de Arraes e construiu um mausoléu (uma estrutura de alvenaria com um tampo de mármore) para receber o caixão com o corpo de Eduardo. No entanto, a família optou por fazer o enterro numa cova rasa, similar à de Miguel Arraes. Ontem à tarde, os funcionários do cemitério desmancharam o mausoléu.

Clique aqui e comente

Propaganda do PSB desta terça será destinada a homenagear Campos

Publicado em Sem categoria por em 17 de agosto de 2014

10592721_710512535687985_4725729503853013212_n

Roberto Amaral, Presidente do PSB, informa que o programa está sendo refeito. Legenda adotará o lema “Não vamos desistir do Brasil.

A propaganda do PSB no rádio e na televisão da próxima terça-feira (19), início do horário eleitoral, será totalmente dedicada a homenagear Eduardo Campos, candidato à Presidência da República que morreu nesta semana.

Segundo o presidente interino da legenda, Roberto Amaral, o programa está sendo novamente elaborado e contará com falas e imagens de Campos no início da campanha eleitoral. Não será mencionado o nome do novo candidato a presidente, informou.

Roberto Amaral visitou neste sábado a família de Campos e a mãe do político morto, a ministra do Tribunal de Contas da União (TCU) Ana Arraes. Ele estava acompanhado da cúpula da legenda.

O PSB deve oficializar somente na próxima quarta (20) o nome de Marina Silva como candidata a presidente. O nome do vice ainda está indefinido, mas há especulações em torno do nome do deputado federal Beto Albuquerque (PSB-RS) e da viúva de Campos, Renata, mãe dos cinco filhos do ex-governador.

A propaganda foi gravada quando Campos ainda estava vivo criticava a “velha política” e as “raposas” da política, que o pernambucano criticava quando vivo. (G1)

Clique aqui e comente