Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

Afogados: Advogado se defende sobre divulgação de parecer. “Não tive má fé”

Publicado em Sem categoria por em 17 de fevereiro de 2014

carlosamrques

Responsável pela informação que foi desmentida após divulgação de parecer do MPE que pede cassação de Patriota, Lúcia Moura e absolvição  de Augusto Martins no caso da Pasta Vermelha, o advogado Carlos Marques foi localizado  para falar do embróglio que dominou a imprensa local desde o último sábado, após revelação do blog, que teve acesso ao documento.

Conforme informação que o blog apurou,  Carlos Marques alegou ter sido induzido a erro. Ele teria recebido a informação de uma auxiliar que acompanha o processo em Recife. Ele garantiu que não usou de má fé, foi induzido a erro. “Tenho uma história de 20 anos de atividade profissional em Afogados da Ingazeira,  sempre agí com ética e respeito. Eu não seria irresponsável de ter dado uma informação daquela sendo exatamente ao contrário. Naquele momento era a informação que eu tinha”, disse o advogado.

Apesar do estilo, conhecido por tratar de temas jurídicos e também responder quando provocado politicamente, estranhou o fato de o advogado ter induzido todos – incluindo imprensa, representantes da Frente Popular, sociedade e até a oposição – a erro quando divulgou a informação da exclusão de prefeito e vice da denúncia no MP.

Não faz parte de seu modus operanti dar informação sem base técnica. Pecou por confiar em quem acompanhara a ação em Recife. O erro só tornou-se conhecido neste fim de semana, após revelação do blog, que recebeu o teor da decisão pelo PT.

Deixar um Comentário