Lembre-se de mim
Registre-se Esqueceu sua senha?

A 16ª edição do Afogareta foi o tema de hoje no Debate das Dez da Pajeú

Publicado em Sem categoria por em 9 de janeiro de 2014

Hoje (09) nos estúdios da Rádio Pajeú, os organizadores do Arerê , Ney e Mateus Quidute, falaram como funciona  o processo de organização de uma festa do porte do Afogareta, o que envolve, como é a segurança, as dores de cabeça, a gestão de pessoal e as preocupações.

debate_afogareta

Ney disse que depois de dezesseis anos este é o Afogareta mais tranquilo que estão promovendo.

“Ao longo de dezesseis anos nós enfrentamos algumas adversidades e nunca nós nos rendemos, porque tínhamos um objetivo, nós tínhamos uma proposta para Afogados e região, aonde por motivos até menores a gente não podia deixar de enfrentar as dificuldades e realmente poder provar a importância do evento para nossa cidade”, disse Ney.

Ney disse que com o crescimento do evento durante os três dias de festa, a cidade recebe um grande número de turistas que, divulgam o município, elogiam a cidade e o povo, falam o quanto as pessoas de Afogados são ordeiras, pacatas e recebem bem as pessoas de fora.

Ney disse que trazer o Araketu com o Tatal era um sonho antigo, que será realizado nesta edição do Afogareta.

Ney disse que o único município da região que permanece com o mesmo formato original é o Afogareta e que isso se deve a forma responsável que o evento é produzido.

Ney disse que é muito gratificante ver pais de família que aproveitam a ocasião para tirar o sustento durante o evento, com seus comércios ambulantes e que sempre tenta prestigiar ao máximo possível o comercio local, aquecendo assim a economia do município.

Ney disse que o evento é muito dispendioso e listou várias obrigações financeiras que são de responsabilidade da organização, como cordeiros, seguranças, bandas, dentre outros.

Mateus disse que sempre esteve ao lado de Ney, mesmo nas dificuldades sempre apoiou e lembrou de um fato marcante para ele nesses dezesseis anos.

“Eu lembro quando construíram a praça nova e disseram que o povo quando chegasse à praça iam invadir e destruir a praça e foi um momento de muita pressão”, lembrou Mateus.

Ney lembrou que o ano de 2013 foi muito duro, com a crise da seca que se estabeleceu na região, mas que mesmo assim, em nenhum momento cogitou a hipótese de não se fazer o evento.

Mateus ressaltou a importância da internet e das redes sociais na divulgação no evento e no sucesso nas vendas dos abadas.

Mateus disse que uma das grandes novidades para 16ª edição do Afogareta, é a parceria com o Planeta Cyber para que se tenha a liberação gratuita de sinal Wi-Fi, no foco do evento para que as pessoas possam usar a internet, compartilhando suas fotos e interagindo nas redes sociais.

Clique aqui e ouça o Debate na íntegra

Deixar um Comentário